UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

13/01/2007 - 19h22
Bush admite que decisões dos EUA desestabilizaram o Iraque

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano George W. Bush reconheceu no sábado que algumas decisões de seu governo durante a guerra do Iraque contribuíram para a instabilidade naquele país, mas ele ainda acredita que estava certo ao derrubar Saddam Hussein.

Insistindo que era crucial para os interesses dos Estados Unidos controlar a violência sectária no Iraque, Bush disse à rede CBS em uma entrevista que a discórdia ali representava uma força desestabilizadora no Oriente Médio que "poderia levar a ataques aqui na América."

Pressionado a dizer quais ações de seu governo haviam criado mais instabilidade no Iraque, Bush disse: "bem, sem dúvida, decisões tornaram as coisas instáveis."

Mas ele acrescentou que "minha decisão de remover Saddam Hussein foi a decisão correta no meu julgamento."

Bush concedeu entrevista a Scott Pelley, do programa "60 Minutes", que irá ao ar no domingo, após anunciar o plano de enviar mais 21.500 homens às áreas mais violentas do Iraque.

No discurso em que anunciou uma revisão de sua estratégia para o Iraque, Bush reconheceu erros, dizendo que deveria ter aumentado o contingente de soldados antes.

"Eu penso que a história olhará para trás e revelará que de muitas maneiras nós poderíamos ter feito as coisas melhores. Não há dúvidas sobre isso", disse Bush ao "60 Minutes".

Bush promoveu a invasão ao Iraque em 2003, prometendo livrar o país de armas de destruição em massa, que nunca foram encontradas. Ele disse na entrevista à CBS que se Saddam tivesse permanecido no poder o líder iraquiano teria competido com o Irã para adquirir uma arma nuclear.

A CBS informou que Bush havia dito que assistiu partes do vídeo da execução de Saddam Hussein mas não todo porque ele não quis ver o momento do enforcamento.

O governo do primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, foi duramente criticado pela maneira com que o enforcamento de 30 de dezembro foi executado. Muitos alegaram que a execução foi feita às pressas e que a data, no primeiro dia de um feriado religioso, foi uma escolha inapropriada.

Os insultos feitos a Saddam por oficiais xiitas enquanto ele estava na forca provocou a ira de muitos árabes sunitas no Iraque. A execução foi ilegalmente gravada em vídeo e colocada na Internet.

"Eu achei desalentador", disse Bush sobre o vídeo. "É importante que esse capítulo da história do Iraque seja encerrado. (Mas) eles poderiam ter feito isso de uma maneira muito melhor".

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA