UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

12/02/2007 - 11h48
Justiça iraquiana condena à morte vice-presidente de Saddam

Reuters
Em Bagdá (Iraque)

AFP
"Deus sabe que não fiz nada de
errado", diz Taha Yassin Ramadan

A Suprema Corte Iraquiana decidiu na segunda-feira que Taha Yassin Ramadan, vice-presidente do Iraque durante o governo do ditador Saddam Hussein, também deve ser morto por enforcamento.

A corte tomou essa decisão apesar dos apelos de autoridades da Organização das Nações Unidas (ONU) e de grupos de defesa dos direitos humanos para que a vida de Ramadan fosse poupada.

"Deus sabe que eu não fiz nada de errado", afirmou o ex-vice-presidente pouco antes de o juiz Ali al-Kahachi tê-lo condenado à morte por enforcamento devido a sua participação no assassinato, nos anos 80, na cidade de Dujail, de 148 xiitas.

Em novembro, pelo crime, Ramadan havia sido condenado à pena de prisão perpétua. Saddam e dois outros homens já foram enforcados após terem sido considerados culpados de envolvimento nos assassinatos.

Uma corte de apelação recomendou que o ex-vice-presidente fosse condenado à morte e enviou o caso de volta para a Suprema Corte Irarquiana a fim de que uma decisão final fosse adotada.

"Em nome do povo, a corte decidiu condenar o réu Taha Yassin Ramadan à morte por enforcamento devido ao envolvimento dele no crime de homicídio na qualidade de crime contra a humanidade", afirmou Kahachi.

O grupo Human Rights Watch havia pedido à Justiça do Iraque, no domingo, que não condenasse Ramadan à morte, argumentando que não foram apresentadas provas suficientes para ligá-lo aos assassinatos de Dujail.

"Eu não recebi nenhuma missão relativa a Dujail. Todas as testemunhas confirmaram que elas não me viram em Dujail", afirmou o ex-vice-presidente à corte quando questionado sobre se tinha algo a acrescentar antes de a sentença ser lida.

A chefe a área de direitos humanos da ONU, Louise Arbour, também pediu, na semana passada, que a Justiça iraquiana não condenasse Ramadan à morte, afirmando que a pena capital infringiria as leis internacionais.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA