UOL Notícias Notícias
 

19/02/2008 - 17h17

É ilusão pensar que é o fim do socialismo, diz Frei Betto

Ana Sachs
Da Redação
Em entrevista ao UOL News, o teólogo Frei Betto, autor do livro "Fidel e a religião", afirmou que a renúncia do líder cubano Fidel Castro não significa o fim do socialismo e descartou que Cuba esteja vivenciando tardiamente o "efeito dominó" da falência da União Soviética.

"É ilusão [pensar] que aquilo ali representará o fim do socialismo, o fracasso da revolução, um retrocesso aos avanços já obtidos", falou. "Não há nenhum setor significativo dentro da sociedade cubana hoje interessado na volta do capitalismo", continuou.



O teólogo acredita que, apesar da renúncia, Castro não deixará o debate político em Cuba e que o líder tomou essa atitude "para deixar o campo mais livre para uma possível e provável eleição do seu irmão Raúl Castro, que vai substituí-lo nas funções de presidente do Conselho de Estado, presidente do Conselho de Ministros e comandante-chefe da Revolução".

Quanto a uma possível abertura do país, o teólogo avalia que não acontecerá "nada que descaracterize o socialismo cubano". "A abertura vai continuar, mas sob controle dos interesses cubanos", afirmou.

Ele falou que o relacionamento da ilha com os Estados Unidos depende mais da Casa Branca do que de Cuba. "Há uma expectativa em Cuba de que se [Barack] Obama for eleito, ele tenha uma maior abertura a possibilidade de diálogo", contou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,69
    4,088
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    -0,83
    103.501,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host
    UOL News, o teólogo Frei Betto, autor do livro "Fidel e a religião", afirmou que a renúncia do líder cubano Fidel Castro não signif%>