UOL Notícias Notícias
 

14/05/2008 - 16h59

Planalto confirma Carlos Minc como novo ministro do Meio Ambiente

Da Redação*
Em São Paulo
O porta-voz da Presidência da República Marcelo Baumbach anunciou oficialmente o secretário de Meio Ambiente do Estado Rio de Janeiro, Carlos Minc, como o novo ministro do Meio Ambiente para o lugar de Marina Silva, que pediu demissão ontem. Segundo o porta-voz, o presidente Lula e Minc - que está em Paris, na França - conversaram por telefone por volta das 15h40 e combinaram um encontro para a próxima segunda-feira.

Em coletiva à imprensa após o comunicado, Baumbach disse que a data da posse será decidida na reunião que Lula e Minc terão na segunda-feira. E explicou que Lula conversou com Minc, deixando claro a ele que espera que a experiência e conhecimento do secretário venham a contribuir para a continuidade das políticas do governo Lula na área.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, o convite de Lula foi aceito por Carlos Minc e não houve necessidade de convencimento.

A assessoria de imprensa da Secretaria do Meio Ambiente do Rio já havia confirmado que Carlos Minc teria aceitado o convite do presidente Lula. A reportagem do UOL falou com Carlos Minc, por telefone, às 15h10, e ele desconversou. "Não posso dizer que aceitei nem que não aceitei. Desculpe-me, tenho respeito pelo trabalho de vocês, mas neste momento não é possível falar nada ainda. Mais tarde eu falo."

No início da tarde, o presidente Lula já tinha dito a jornalistas no Itamaraty, após almoço com a chanceler alemã Angela Merkel, que iria fazer um telefonema para convidar Carlos Minc para assumir o Ministério.

"Eu agora vou para o meu gabinete, vou ligar para o meu companheiro Minc... porque ele estava no avião quando tomei a decisão, portanto vou agora no meu gabinete ligar para ele na expectativa de que ele venha contribuir com seu conhecimento para dar sequência às políticas que nós estamos implementando já há algum tempo", disse ele, que também negou que tenha convidado o ex-governador do Acre Jorge Viana para o lugar de Marina Silva.

Segundo matéria desta terça-feira de Kennedy Alencar, da Folha de S.Paulo, o presidente Lula já elogiou o estilo de Minc a outros ministros. Segundo Lula, Minc agiu com rapidez na concessão de licenças ambientais no Rio de Janeiro. Marina, por sua, vez, era criticada pelo presidente pela suposta lentidão na liberação de projetos de investimentos.

A escolha do secretário estadual do Meio Ambiente do Rio, Carlos Minc, para substituir Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente não agradou parte dos parlamentares da base aliada do governo. A Folha Online apurou que os governistas defendiam o nome do ex-governador Jorge Viana (PT-AC) para o cargo pelo seu histórico na defesa do ambiente.

"Essa é a visão do governo: priorizar o desenvolvimento em detrimento do meio ambiente. Os ministros tentam resistir a isso, vamos ver quanto tempo ele [Minc] consegue", disse Fernando Gabeira (PV-RJ)
OPÇÃO DESAGRADA BASE
LEIA MAIS
VIANA PREFERIU O SENADO
ONGs: MINC DEVE CONCILIAR
Carlos Minc não era a única opção do presidente Lula para assumir a pasta. Desde que Marina Silva pediu demissão do ministério, o Palácio do Planalto se mobilizou pelo menos em duas direções.

Ontem, após o anúncio da demissão de Marina Silva, Carlos Minc foi o primeiro nome mencionado como seu sucessor. Na manhã de hoje, no entanto, o secretário falou à TV Globo, no aeroporto de Paris, que havia prometido ao governador Sérgio Cabral que recusaria um eventual convite de Lula. "E eu prometi de pés juntos que não vou para Brasília. É essa a posição", afirmou na entrevista.

Horas depois, Sérgio Cabral afirmou que recebeu novo telefonema de Lula para tratar de um possível convite a Minc. "Por mim, Minc aceita o Ministério", disse Cabral.

Enquanto isso, o presidente Lula sondava outro acreano para o lugar de Marina. Ele se reuniu no Palácio do Planalto com o ex-governador do Acre, Jorge Viana.

Do mesmo grupo político de Marina Silva -ambos são do Acre e ligados à causa ambiental-, Jorge Viana reuniu-se na manhã desta quarta-feira com o presidente Lula no Palácio do Planalto. O ex-governador deixou o encontro com "o amigo", em suas palavras, evasivo.

"Conversei muito com ele (Lula) hoje, e ele me contou da dificuldade de lidar com o tema e achar um substituto à altura de Marina. Posso dizer que o presidente está tratando do assunto com muito carinho. Assim como a área social, a área ambiental merece um tratamento diferenciado, e a Marina simbolizava isso".

Quem é Carlos Minc
Carlos Minc Baumfeld nasceu em julho de 1951, no Rio de Janeiro. Estudou no Colégio Aplicação da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e, em 1967, foi vice-presidente da Ames (Associação Metropolitana dos Estudantes Secundaristas). Líder estudantil, participou ativamente da resistência contra a ditadura militar, sendo preso em 1969, com 18 anos, e exilado. Em 1979, com a Anistia, voltou ao Brasil. É casado e pai de dois filhos.

Minc tem mestrado pela Universidade Técnica de Lisboa (1978) e doutorado pela Universidade de Paris I - Sorbonne (1984). Junto a Fernando Gabeira, Alfredo Sirkis e outros companheiros, Minc ajudou a fundar o PV (Partido Verde). Foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1986, em coligação com o PT (Partido dos Trabalhadores).

Recebeu em 1989 o Prêmio Global 500, concedido pela ONU aos que se destacam mundialmente nas lutas em defesa do meio ambiente.

Reeleito, já pelo PT, em 1990, 1994, 1998 e 2002, está no sexto mandato consecutivo, que deixou para assumir a Secretaria do Meio Ambiente do Rio a convite do governador Sérgio Cabral (PMDB).

Minc é também escritor e tem vários livros com viés ambiental publicados.

*Com informações da Folha Online, Reuters e do site pessoal de Carlos Minc

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,12
    3,740
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h19

    2,96
    88.515,27
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host