UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

03/01/2007 - 17h30
Cientistas destacam a existência de lagos de metano em Titã

PARIS, 3 jan (AFP) - Uma equipe de cientistas internacionais acredita ter confirmado a existência de lagos de metano e, talvez, de etano, na superfície de Titã, a maior lua de Saturno, segundo artigo publicado na edição desta quinta-feira da revista científica britânica Nature.

As imagens capturadas por um radar da sonda Cassini sugerem a presença no hemisfério norte de Titã, abaixo dos 70º, de lagos circulares de metano ou etano, de 3 a 70 km de diâmetro, segundo a equipe chefiada pela professora Ellen Stofan, do Instituto Proxemy Research de Rectortown (Virgínia, Estados Unidos).

Os astrônomos defenderam durante muito tempo a existência desses lagos, mas até agora não haviam comprovado. Na primavera passada, cientistas estimaram em um artigo publicado na revista científica americana Science que aquilo que haviam tomado por lagos, pelo menos na região equatorial do planeta, na verdade seriam mares de areia com dunas de 100 metros de altura.

Titã é a única lua do sistema solar que possui uma atmosfera densa similar à da Terra em suas origens, com finas camadas de nuvens de metano e nitrogênio.

As informações coletadas pelo radar da sonda Cassini em 22 de julho passado mostra, segundo os autores do artigo, mais de 75 grandes manchas escuras em torno do pólo.

São superfícies bastante "cheias", que contrastam com o terreno circundante, o que leva a crer que se trata de líquido, rochas ou gelo, afirmaram os pesquisadores. Algumas delas apresentam linhas sombreadas e sinuosas semelhantes aos cursos d'água da Terra, e outras parecem confinadas em depressões semelhantes às crateras do nosso planeta.

Devido a seus traços morfológicos, aos testes radiométricos e à sua situação topográfica, a equipe da professora Stofan chegou à conclusão que são lagos de hidrocarbonetos em estado líquido, ou seja, de metano.

"Estes lagos do hemisfério norte constituem o teste mais evidente até o momento da presença na superfície e na atmosfera de Titã de um ciclo hidráulico ativo de líquido capaz de se condensar", concluíram os cientistas.

"Muitos destes lagos", acrescentaram, "não preenchem totalmente as depressões onde se encontram e aparentemente existem depressões secas". "Nossa interpretação é que os lagos estão em diferentes estados, alguns preenchidos por líquidos, outros parcialmente cheios", destacaram.

Os lagos teriam evoluído de acordo com as estações, desenvolvendo-se durante o inverno, com as precipitações de metano, e encolhendo ou até mesmo secando durante o verão.


ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA