UOL Notícias Notícias
 

16/08/2011 - 14h25

Durante JMJ, padres poderão perdoar fiéis que abortaram

ANSA
ROMA, 16 AGO (ANSA) - O arcebispado de Madri permitirá aos padres que confessarem na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que apliquem penitências ao invés de excomungar os fieis que tenham cometido aborto e estejam "realmente" arrependidos.

A permissão foi anunciada por meio de uma nota publicada hoje no site do arcebispado. De acordo com os ditames da Igreja Católica, aquele que comete aborto é automaticamente excomungado.

Por ocasião da 26ª edição da JMJ, que começa hoje na capital espanhola, o arcebispo madrileno, cardeal Antonio Maria Rouco Varela, decidiu delegar aos sacerdotes confessantes a decisão sobre o futuro do fiel que tenha cometido um aborto não espontâneo.

Esse tipo de decisão geralmente é tomada não pelo padre da diocese, mas pelo bispo responsável.

A nota especifica que a delegação dessa possibilidade aos padres só será válida até 22 de agosto, um dia após o último dia da JMJ.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,60
    5,628
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,65
    101.259,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host