UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

04/09/2007 - 13h46

ONU alerta para o perigo de extinção de raças de gado

Da Ansa
INTERLAKEN E ROMA - A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lançou hoje uma advertência sobre o perigo de extinção de raças de gado e incitou uma melhor gestão dos recursos zoogenéticos.

A FAO, que definiu como "alarmante" o ritmo de extinção de raças de gado, chamou a comunidade internacional para adotar um plano de ação mundial para frear a perda da diversidade dO rebanho de gado no planeta e proteger as fontes de fornecimento de alimentos.

"A gestão inteligente dos recursos genéticos em nível mundial tem cada vez maior importância", comentou o subdiretor geral da FAO, Alexander Müller, ao falar hoje na primeira Conferência Técnica Internacional sobre os Recursos Zoogenéticos para a alimentação e a Agricultura.

"As opções que estes recursos nos oferecem para manter e melhorar a produção animal terão uma importância enorme nas próximas décadas", sustentou Muller.

"A mudança climática e o surgimento de novas enfermidades animais nos lembram a importância de conservar a capacidade de adaptar nossos sistemas de produção agrícola", acrescentou.

Muitas raças em perigo de extinção têm características únicas que podem ser úteis para fazer frente a certos problemas nos próximos anos, afirmou a Organização da ONU.

As raças mais utilizadas devem ser geridas de forma prudente. Em muitas delas a diversidade genética da mesma raça está se deteriorando devido ao uso de uma série reduzida de garanhões com grande demanda.

Com base em um relatório da FAO, "Situação dos recursos zoogenéticos mundiais de gado alimentício e a agricultura", pelo menos uma raça de gado doméstico desapareceu a cada mês durante os sete últimos anos.

Isto significa que essas características genéticas se perderam para sempre.

Em torno de 20% por cento das espécies de vacas, cabras, porcos, cavalos e aves de curral que existem no mundo se encontram atualmente em perigo de extinção, segundo o informe, que pede a primeira avaliação em nível global da biodiversidade de gado e da capacidade dos países para gerir seus recursos genéticos animais.

"Nesta situação, o mundo simplesmente não pode tomar a atitude de que não acontece nada e se sentar e esperar para ver o que acontece", alertou Muller.

"A mudança climática significa que estamos entrando em um período sem precedentes de incerteza e de crises que afetará todos os países", ressaltou.

Ele sustentou também que é necessário atuar com urgência para ampliar as oportunidades através de políticas e tecnologias adequadas, para um melhor uso da diversidade zoogenética.

O uso sustentável e a melhora genética são por isso elementos chave de um plano de ação global, já que determinam em grande parte as oportunidades para a conservação dos recursos genéticos.

A caracterização de raças é igualmente importante, segundo Müller, e tem que solucionar as dificuldades da capacidade dos países no desenvolvimento da caracterização, conservação e utilização de suas raízes de gado.

Representantes de 120 países estão reunidos em Interlaken, na Suíça, de 3 a 7 de setembro, para negociar e adotar um Plano de Ação Mundial para os Recursos Zoogenéticos.

Este plano incluirá as áreas de prioridade estratégica, assim como normas para sua implementação e financiamento.

Hospedagem: UOL Host