UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

23/10/2008 - 19h35

Reserva de Tambopata é um refúgio de vida selvagem na Amazônia peruana

MARIA EMÍLIA COELHO

Colaboração para o UOL

Christian Quispe

Bichos circulam em liberdade na Reserva Nacional de Tambopata, no Peru

Bichos circulam em liberdade na Reserva Nacional de Tambopata, no Peru

"Silêncio, porque hoje estamos com sorte", disse o educador ambiental Jorge Lezama, assim que os lobos de rio se aproximaram do nosso barco que navegava sobre as águas do Lago Sandoval, na Amazônia sul do Peru. O lugar faz parte da Reserva Nacional Tambopata, um daqueles poucos cantos do mundo onde ainda é possível encontrar animais em risco de extinção soltos na natureza.

Durante sete dias de expedição pela área e arredores da reserva peruana, os visitantes puderam conferir diferentes espécies, entre elas a ameaçada lobo de rio (Pteronura brasiliensis). "A nutria gigante, como também é chamada, foi alvo de caçadores no século passado, mas hoje é vigiada pela população local, que encontrou no turismo de observação de animais uma via para o seu desenvolvimento econômico", explica o educador da Sociedade Zoológica de Francfort, ONG que promove desde 1971 programas de investigação e conservação da espécie no departamento de Madre de Dios, região de Tambopata.

Com a exploração do ecoturismo a partir da década de 90, a reserva também está entre os principais destinos dos chamados "birdwatchers", turistas que viajam a diversas partes do mundo, exclusivamente, para observar e fotografar pássaros. O principal atrativo de Tambopata é a "Collpa Colorado", palavra do idioma quíchua que denomina os depósitos de argila concentrados em barrancos à beira do rio.

Localizada às margens do Rio Tambopata, a "Collpa Colorado" recebe, todas as manhãs, centenas de araras e louros que chegam para comer a argila rica em sais minerais, essenciais para a sua digestão. O canto e colorido das aves transformam a cerimônia de "collpeo" em um verdadeiro espetáculo da natureza.

"Para apreciá-lo é fundamental acordar às 4h da manhã e chegar ao esconderijo para a observação da "Collpa" junto com os primeiros raios de sol", explica Ramon Delucchi, diretor da Inotawa Expeditions, uma das empresas de turismo que opera o passeio que está a 7 horas de barco de Puerto Maldonado, capital de Madre de Dios. Entre as espécies que podem ser observadas se destaca a arara Cabeça Azul (Ara Couloni), em perigo de extinção.

Em seus mais de 278 mil hectares de floresta tropical, a Reserva Nacional Tambopata é reconhecida internacionalmente por concentrar uma das maiores diversidades de fauna do planeta: 103 espécies de anfíbios, 169 de mamíferos, 103 de répteis, 205 de peixes, além de dois recordes mundiais, 1.200 tipos de borboletas e 632 variedades de aves. Um dos últimos refúgios de vida selvagem da Amazônia.

Hospedagem: UOL Host