UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

23/03/2007 - 09h36

Bebê urso é "apresentado à sociedade" por tratador e ministro alemão

Ingrid Haack Berlim, 23 mar (EFE).- Knut, o filhote de urso polar que encantou os moradores de Berlim, foi "apresentado à sociedade" pelo tratador Thomas Dörflein e pelo novo "padrinho", o ministro do Meio Ambiente alemão, Sigmar Gabriel, e hoje apareceu pela primeira vez ao público.

Centenas de câmeras de televisão de todo o mundo estavam reunidas hoje no local escolhido pelos responsáveis do Jardim Zoológico de Berlim para apresentar o bebê urso, de quase quatro meses e nove quilos.

O número de fãs de Knut veio crescendo nos últimos meses à medida que aumentava a curiosidade de ver pessoalmente o filhote, que o zoológico tinha decidido manter afastado do público enquanto não estivesse com a sobrevivência garantida.

Knut é o primeiro urso polar em 33 anos que sobrevive no zôo de Berlim, e o primeiro em 160 anos de história do parque que vinga apesar de ter sido rejeitado pela mãe e alimentado com mamadeira.

O sucesso midiático de Knut chegou ao auge após o apadrinhamento oficial pelo ministro alemão. Gabriel também anunciou hoje que utilizará o filhote como símbolo para a próxima conferência mundial sobre proteção das espécies, que será realizada este ano em Bonn.

"Há poucos animais que simbolizam tão bem as conseqüências das mudanças climáticas como o urso polar, pois, sem gelo, deixará de haver ursos polares", disse o ministro alemão.

Gabriel anunciou que Knut "receberá" para ser símbolo da conferência, como uma "estrela do pop" que tira fotos com fins comerciais.

"Para nós, este interesse midiático foi crucial para chamar a atenção sobre o risco que algumas espécies correm", disse um dos diretores do Jardim Zoológico de Berlim, Heiner Klös.

Durante as duas horas de apresentação ao público, Knut tomou banho, correu atrás de seu tratador e acabou nos braços dele, sugando seu dedo como dizendo que tinha chegado a hora da mamadeira.

Dörflein deixou sua casa e família durante os últimos meses e mudou-se para a guarida de Knut, para poder atendê-lo e vigiá-lo o tempo todo.

Agora, o urso terá que se acostumar pouco a pouco a uma vida com menos carinhos e a se desenvolver como qualquer animal de sua espécie.

Klös acredita que a história de Knut terá final feliz, e que o urso polar poderá crescer e ter uma longa de vida, pois não há nenhum problema em seu desenvolvimento. Em cativeiro, um urso polar pode chegar a viver até 40 anos, enquanto, na natureza, vive apenas metade disso.

O único problema para seus fãs é que Knut não poderá ficar muito tempo em Berlim, pois pode tornar-se presa dos outros quatro ursos do zôo.

Segundo Klös, será preciso procurar um novo lar para Knut, se possível na Europa e - o ideal - em um zoológico que tenha ursos de sua idade para que possa formar um grupo.

Hospedagem: UOL Host