UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

09/05/2007 - 14h26

Cientistas mapeiam genoma da cuíca para estudar imunidade humana

Londres, 9 mai (EFE).- Uma equipe internacional de cientistas seqüenciou pela primeira vez o genoma de um marsupial, a cuíca, num grande passo para o estudo do sistema imunológico e do cromossomo X.

Os autores da pesquisa, publicada na edição de hoje da revista científica britânica "Nature", identificaram entre 18 mil e 20 mil genes, a grande maioria dos quais tem um equivalente nos mamíferos placentários.

Com a seqüência do genoma da cuíca (Monodelphis domestica), marsupial nativo da América do Sul, os pesquisadores identificaram uma ampla gama de genes imunológicos. Embora alguns genes sejam específicos destes animais, outros são compartilhados com mamíferos placentários.

Segundo o estudo, as semelhanças estabelecidas indicam que os marsupiais desenvolveram um sistema imunológico complexo quando se diferenciaram dos placentários, há cerca de 180 milhões de anos.

Isso desmente a teoria de que os marsupiais teriam um sistema imunológico primitivo.

Os marsupiais se caracterizam por ter filhotes que nascem em estado muito imaturo. Por isso, o desenvolvimento embrionário é completado fora do útero materno, em uma bolsa externa (marsúpio) que rodeia a região mamária.

Liderada por Kerstin Lindblad, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em Cambridge (Estados Unidos), a pesquisa também indica que a inativação aleatória do cromossomo X era acompanhada pela evolução de um centro genético.

O fenômeno também é registrado nos mamíferos placentários e consiste na desconexão aleatória de uma cópia do cromossomo X para evitar sua duplicação.

Além disso, a descoberta pode trazer grandes avanços na medicina regenerativa relacionada com a espinha dorsal e danos no sistema nervoso periférico, pois os filhotes recém-nascidos podem cicatrizar completamente os cortes transversais na coluna.

Hospedagem: UOL Host