UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

10/11/2008 - 13h47

Principal componente do pêlo surgiu bem antes dos mamíferos, sugere pesquisa

AP

O pêlo é considerado um traço dos mamíferos

O pêlo é considerado um traço dos mamíferos

(Embargada até as 20h em Brasília) Redação Internacional - O principal componente do pêlo dos mamíferos, a queratina dura, apareceu antes do que se pensava até agora, segundo um estudo publicado hoje pela revista americana "Proceedings of the National Academy of Sciences".

Uma das inovações mais vantajosas trazidas pelos mamíferos foi o pêlo, que além de proteger a integridade da pele, serve para manter a temperatura corporal.

Como o pêlo é um traço próprio dos mamíferos, os cientistas situavam sua origem após a separação da linhagem dos terapsídeos - de onde procedem os mamíferos - da dos sauropsídeos - ao qual pertencem répteis e aves -, evento que deve ter acontecido entre 310 milhões e 330 milhões de anos atrás.

O estudo, realizado na Universidade Médica de Viena em colaboração com as universidades italianas de Pádua e Bolonha, sugere que as proteínas que compõem majoritariamente o pêlo, as queratinas duras (ou alfa-queratinas), têm uma origem anterior, em um ancestral comum dos répteis e mamíferos modernos.

Os pesquisadores buscaram no frango e no lagarto Anolis carolinensis genes similares aos das queratinas duras em mamíferos, e para sua surpresa, encontraram: o genoma do frango tem um, e o do lagarto, seis.

Naturalmente, nestes animais as queratinas duras não fabricam pêlo. No lagarto, por exemplo, os cientistas descobriram que esses genes se expressam na pele, principalmente nas patas, onde servem para formar as garras.

"Estes componentes apareceram quando se formaram as primeiras garras", sugere Leopold Eckhart, principal autor do estudo. "Depois foram usados para formar escamas duras, a partir das quais evoluiu o pêlo", explicou à Agência Efe.

"É possível que o primeiro pêlo tivesse um papel sensorial, como o dos bigodes", prossegue Eckhart. "Não acho que a primeira função do pêlo fosse o isolamento térmico, já que para isso se requer um pêlo relativamente denso", acrescentou.

A evolução do pêlo teve que passar por formas de pêlo intermediárias que inicialmente não deveriam servir para isolar o animal, explica o pesquisador. Essa propriedade deve ter aparecido mais tarde, segundo Eckhart, o que permitiu a evolução para os animais de sangue quente.

Ainda não foi encontrada nenhuma evidência paleontológica dessa mudança, nenhum fóssil que mostre como essa transição aconteceu.

No entanto, os pesquisadores concluem que ter encontrado queratina dura na pele do lagarto Anolis carolinensis deixa aberta a possibilidade de seus ancestrais também a terem fabricado e, portanto, que essa forma intermediária realmente existiu.

Hospedagem: UOL Host