UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

22/05/2007 - 15h56

Condições ambientais chinesas estão piores, admite Pequim

Pequim, 22 Mai (Lusa) - As condições ambientais na China voltaram a piorar no início deste ano, com a crescente poluição dos rios e lagos provocando uma diminuição da qualidade da água potável, afirma um relatório governamental publicado nesta terça-feira.

"De acordo com os resultados das ações de monitoramento ambiental no primeiro trimestre de 2007, a poluição piorou em muitas regiões do país", afirmou Pan Yue, vice-diretor da Administração Geral da Proteção Ambiental do Estado (Sepa, na sigla em inglês), cargo equivalente ao de vice-ministro do Meio Ambiente.

Apesar de a qualidade do ar ter melhorado em algumas áreas durante os primeiros três meses deste ano, Pan afirmou que a qualidade da água em alguns canais fluviais e lagos não atingiu os padrões mínimos fixados pelo governo.

"No geral, a qualidade da água potável caiu", disse o governante, no estudo que a Sepa publicou em sua página na internet.

A água potável só atingiu os padrões governamentais em 69% nas maiores cidades da China, uma redução de cinco pontos percentuais em relação ao mesmo período no ano passado, acrescenta o relatório.

De acordo com o documento, a qualidade da água baixou de forma considerável nos três principais rios do norte (Songhuajiang, Huaihe e Haihe), situados perto das cidades de Pequim e Tianjin, enquanto os três principais lagos do país (Taihu, Chaohu e Dianchi) estão todos acima do nível máximo de poluição fixado pelo governo.

Os líderes chineses fizeram vários apelos a indústrias e governos locais para prestarem maior atenção a qualidade ambiental, associada a um crescimento econômico sem regras.

No ano passado, a China não cumpriu as metas estabelecidas para a diminuição da poluição do ar e das águas, assim como os índices de eficiência energética.

Durante a reunião anual do Parlamento chinês (Assembléia Nacional Popular), em março último, o primeiro-ministro Wen Jiabao voltou a pedir ao país para não desperdiçar energia e preocupar-se mais com o meio ambiente.

"O padrão de crescimento econômico é ineficiente, e isso pode ser comprovado pelo excessivo consumo energético e pela grave poluição ambiental", disse Wen durante a sessão do Parlamento.

Hospedagem: UOL Host