UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

02/10/2002 - 18h12

Caçadores de baleias da Noruega batem recorde em 2002

OSLO (Reuters) - Os caçadores de baleias da Noruega mataram 634 animais este ano, o maior número desde que o país retomou a caça comercial, há uma década, em desafio a uma proibição global, disse uma organização a favor da caça a baleias na quarta-feira (dia 2).

Cerca de 892 toneladas de carne de baleia minke serão vendidas aos noruegueses. Aproximadamente 63 toneladas de gordura --não apreciada pelos noruegueses-- serão congeladas e estocadas para eventualmente serem exportadas ao Japão, disse a organização.

A Noruega, desafiando uma proibição mundial, retomou a caça às baleias em 1992 e este ano iniciou as exportações à Islândia pela primeira vez desde 1988.

"É nosso décimo aniversário desde que retomamos a caça e conseguimos estabelecer um recorde. É uma boa notícia," disse à Reuters Rune Froevik, do grupo pró-caça High North Alliance.

Mas, segundo ele, devido à incerteza quanto às exportações, os caçadores não haviam conseguido atingir a cota anual de 671 animais, prevista para 2002 pelas autoridades de pesca norueguesas.

A Noruega concordou no ano passado em permitir as exportações de carne e produtos de baleia. Mas as exportações para o Japão foram bloqueadas pela burocracia e pelo temor dos consumidores japoneses de que a carne de baleia norueguesa contenha elementos químicos industriais.

No ano passado, os caçadores mataram três baleias além da cota estabelecida, de 549 animais. Antes da proibição mundial, no ápice da caça à baleia na Noruega, cerca de dois mil animais eram mortos no país.

As baleias minke são mortas com arpões contendo cartuchos altamente explosivos que, segundo os caçadores, matam os animais em alguns segundos. Em seguida, as baleias são arrastadas para dentro dos barcos e transportadas no gelo até o continente.

Hospedagem: UOL Host