UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

17/11/2002 - 13h39

Mancha de óleo devasta fauna do litoral da Espanha

da Reuters, em La Coruña

Uma grande mancha de óleo impediu a pesca e devastou a fauna na costa noroeste da Espanha, enquanto uma equipe de resgate luta em águas agitadas para tentar salvar um petroleiro à deriva que carrega cerca de 70 mil toneladas de óleo.

A grossa massa preta cobriu uma faixa de mais de 35 quilômetros da rochosa costa da Galícia. Ecologistas batalhavam para salvar grandes quantidades de pássaros marinhos manchados de óleo.

Mas grupos ambientalistas disseram que uma catástrofe muito pior pode acontecer se o petroleiro Prestige, de 26 anos, danificado numa tempestade na última quarta-feira, se partisse em dois no Atlântico, em meio à ondas de sete metros de altura, depois que a Espanha mandou rebocá-lo para além de suas águas.

O Fundo para a Vida Selvagem (WWF) disse que se todo o óleo vazar, seria um dos maiores desastres ecológicos de toda a história, cerca de duas vezes maior que o vazamento do Exxon Valdez, no Alasca, em 1989. O governo espanhol, no entanto, afirma que esta hipótese está afastada.

Moradores da "Costa da Morte", notória por vários naufrágios ao longo da história, reclamaram do governo regional e afirmaram que as autoridades locais demoraram demais para conter a mancha, de mais de 3 mil toneladas de óleo combustível, que vazou do Prestige na quarta-feira (13).

"Isto é a pior coisa que poderia ter acontecido", disse o chefe da Associação de Pesca Galega. "Nós estávamos prestes a começar nossas pescas para o Natal, a melhor época do ano".

Autoridades regionais suspenderam toda a pesca ao longo da costa - famosa por seus polvos e caranguejos - e instalou cerca de sete quilômetros de barreiras infláveis para tentar conter a poluição.

Porto seguro
Rebocadores de uma companhia de resgate holandesa estão puxando o Prestige em direção ao sul, a cerca de 100 quilômetros da costa espanhola, mas o tempo instável impediu que o combustível fosse retirado da embarcação, que tem um rombo de mais de 10 metros na parte do casco abaixo d'água.

A companhia de resgate disse que procurava um porto seguro onde pudesse transferir o combustível do Prestige.

O capitão grego do Prestige, um navio com bandeira das Bahamas, deveria depor este domingo no tribunal. A polícia o prendeu na última sexta-feira, assim que ele foi retirado do navio, sob suspeita de desobedecer autoridades e ameaçar o meio ambiente.

O governo espanhol divulgou documentos de autoridades navais da Letônia e da França que supostamente mostravam que o destino do Prestige era Gibraltar - uma revelação que pode piorar uma disputa política sobre a colônia britânica no extremo sul da costa espanhola.

"A Espanha se reserva o direito de tomar qualquer ação legal aplicável sob a legislação marítima", disse o primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar. "Mas no momento nós ansiosamente tentamos reverter uma tragédia para o meio ambiente do litoral espanhol".

Hospedagem: UOL Host