UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

26/01/2004 - 14h35

Método para sacrificar aves na Tailândia é considerado cruel

Por Tessa Unsworth

SUPHAN BURI, Tailândia (Reuters) - Os métodos usados pelas autoridades na Tailândia, país afetado pela gripe aviária, para sacrificar aves -sufocando-as dentro de sacos ou enterrando-as vivas - foram criticados pela população e organizações defensores dos animais.

À medida que aumenta o medo da doença, que até agora matou um menino na Tailândia e seis pessoas no Vietnã, o governo reúne centenas de soldados e presidiários com luvas de borracha, máscaras e botas para matar as galinhas.

Defensores dos animais disseram que muitas pessoas ficaram chocadas ao ver as imagens das galinhas sendo sacrificadas.

Em uma fazenda com quase 50 mil frangos, em Suphan Buri, região central da Tailândia, os soldados percorriam os criadouros, recolhendo as aves.
Os animais eram colocados de cinco em cinco dentro de sacos e jogados em uma estrada próxima. Uma escavadeira os empurrava para uma vala de 4 metros de profundidade antes de cobri-los com terra.

Uma galinha que conseguiu escapar de um dos sacos, foi capturada por um soldado, que bateu a cabeça dela contra uma árvore, amarrou suas pernas e atirou-a na vala.

"Isso é errado porque as galinhas deveriam ser mortas rapidamente antes de serem colocadas nos sacos", disse Chisanu Tiyacharoensri, da Sociedade Tailandesa de Prevenção à Crueldade contra Animais. Segundo o veterinário, as aves tardam dez minutos em morrer dentro dos sacos.

"Vamos esperar até as coisas se acalmarem para conversarmos com o governo sobre a adoção de procedimentos melhores no futuro. Neste momento, eles vão nos ignorar", afirmou.

O Ministério da Agricultura defendeu suas medidas para acabar com a doença no país. "A maneira como estamos matando as galinhas é a maneira padrão e não é nenhuma tortura", disse uma autoridade do ministério. "Elas morrem em poucos minutos. É cair no sono em um carro".

Não há leis internacionais que estabeleçam como as galinhas devem ser sacrificadas em caso de doença. Na Holanda, onde houve um surto de gripe aviária no ano passado, os animais eram asfixiados em galpões fechados com cianureto. Na Austrália, o método recomendado é quebrar o pescoço da galinha, segurando o animal pela parte de trás da cabeça com uma mão e puxando suas pernas com a outra.

Hospedagem: UOL Host