UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

18/06/2006 - 20h45

Japão consegue apoio pela 1a vez para caça às baleias

Por Michael Christie

FRIGATE BAY, St. Kitts and Nevis (Reuters) - O Japão e outras nações conquistaram no domingo apoio para uma moção criticando a proibição global de caça às baleias.

A aprovação de uma declaração em favor da indústria baleeira pela Comissão Baleeira Internacional (IWC, na sigla em inglês) não ameaça imediatamente a moratória ao comércio de carne de baleia de 1986, que recebe o crédito de ter impedido a extinção das maiores criaturas da Terra e medida que o Japão vem tentando derrubar.

Mas o apoio por 33 votos a 32 amplia a esperança dos japoneses de derrubar a proibição à caça de baleias. O comunicado aprovado diz que o banimento da pesca de baleias não é mais válido e que esses mamíferos são responsáveis por exaurir os estoques de peixes dos oceanos. Além disso, a nota diz ainda que as organizações não-governamentais e de meio ambiente são uma "ameaça". Na votação do documento houve uma abstenção.

"É um grande desastre", disse Kitty Block, da Sociedade Internacional Humanitária, logo após a votação realizada no encontro da IWC que ocorre de 16 a 20 de junho em St. Kitts and Nevis, região caribenha.

O Japão aceita a moratória à pesca comercial de baleias desde que foi forçado duas décadas atrás. Apesar disso, junto com a Islândia usa uma brecha na proibição para conduzir pesca científica de baleias. A Noruega é o único país que ignora a proibição.

Mais de 25 mil baleias foram caçadas e mortas desde que a moratória entrou em vigor.

O Japão e os seus aliados têm buscado acabar com a moratória, sendo necessário para isso apoio de três quartos entre as 70 nações da IWC, que também teria que se transformar em organização reguladora da pesca à baleia. Os defensores da pesca argumentam que algumas espécies de baleias já se recuperaram e poderiam ser caçadas de maneira sustentável, sem que elas entrem em extinção.

Hospedagem: UOL Host