UOL BichosUOL Bichos
UOL BUSCA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

28/11/2006 - 00h00

Fragmentação da floresta prejudica biodiversidade da Amazônia

Por Maggie Fox

WASHINGTON (Reuters) - O desmatamento da floresta amazônica permite a entrada de ventos quentes o que provoca a morte de árvores centenas de anos antes do que deveria acontecer, disseram pesquisadores na segunda-feira.

Muitas espécies de árvores, e outras plantas e animais que dependem delas, estão desaparecendo mais rapidamente do que muitos especialistas previam, disseram William Laurance, do Smithsonian Tropical Research Institute, no Panamá, e seus colegas.

"As árvores de florestas tropicais podem viver por séculos, até mesmo milênios, por isso nenhum de nós espera que as coisas mudem muito rápido", disse Laurance em comunicado. "Mas em somente duas décadas --uma piscada de olhos para árvores de milhares de anos-- o ecossistema foi gravemente degradado."

Em artigo para a Proceedings of the National Academy of Sciences, Laurance e sua equipe disseram que a fragmentação da floresta expõe as árvores que normalmente seriam protegidas por outras árvores.

"Quando você fragmenta a floresta tropical, os ventos quentes dos pastos ao redor entram no floresta e matam muitas árvores, que simplesmente não aguentam o estresse", disse Henrique Nascimento do Instituto Nacional de Pesquisa Amazônica, em Manaus.

"Além disso, os ventos ganham força ao redor dos fragmentos e derrubam várias árvores", disse Nascimento.

A equipe internacional de pesquisadores estuda a floresta tropical brasileira há 22 anos, cobrindo 32.000 árvores.

Hospedagem: UOL Host