UOL Notícias Ciência e Saúde
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Conheça a estrutura que as cidades brasileiras oferecem para os ciclistas

Conheça a estrutura que as cidades brasileiras oferecem para os ciclistas

Dia Mundial Sem Carro

No dia 22 de setembro, a população é incentivada a deixar o carro na garagem e procurar formas alternativas de transporte para se conscientizar sobre os malefícios do veículo para a saúde

  • Imagem: Reprodução
Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Conheça a estrutura que as cidades brasileiras oferecem para os ciclistas
  • link: http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/album/1109_diasemcarro_album.jhtm
  • totalImagens: 62
  • fotoInicial: 1
  • imagePath: http://cs.i.uol.com.br/album/
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120321174004
    • Dia Mundial Sem Carro [36471]; Meio ambiente [11359];
    • Dia Mundial Sem Carro [36471]; Saúde [11180];
Fotos
São Paulo
Nesta quinta feira, dia 22, é realizado o dia mundial sem carro, quando as pessoas são estimuladas a deixar o carro em casa e encontrar outras alternativas de transporte, como os transportes públicos coletivos e as bicicletas. Com a estrutura do transporte público saturada nas grandes cidades, a bicicleta se torna uma alternativa interessante, mas será que as cidades brasileiras estão preparadas para a utilização da bicicleta como meio de transporte em grande escala? Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Na cidade de São Paulo existem 36 km de ciclovias - faixas exclusivas para bicicletas, separadas fisicamente do resto do trânsito-. A ciclovia da Faria Lima, em São Paulo foi construída em 1996, uma das mais antigas da cidade, mas ainda pode ser confundida com uma calçada. Não há nenhuma sinalização que indique que se trata de uma ciclovia, mas a CET a conta como uma das ciclovias da cidade Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Não existe acesso específico para bicicletas, por isso o ciclista precisa atravessar pela faixa de pedestres e utilizar a guia rebaixada para pessoas com deficiência Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Em alguns trechos a ciclovia desaparece e o ciclista tem que transitar pelo gramado do canteiro central para chegar ao próximo trecho asfaltado Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Para passar pelos trechos em que a ciclovia some, o ciclista precisa contornar árvores Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Passar desviando de raizes Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
E se abaixar para passar por galhos mais baixos. Bonito passeio, mas não muito prático para os que estão utilizando a bicicleta como meio de transporte para ir ao trabalho Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Nem todas as esquinas possuem guias rebaixadas, foçando o ciclista a pular a guia ou desmontar da bicicleta Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Apesar da ciclovia da Faria Lima não ter sinalização, a ciclofaixa que percorre a mesma rua, funcionando apenas aos domingo, é bem sinalizada Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Bem no meio da ciclovia, um estacionamento. Uma quadra depois ainda há pontos de ônibus, a via só fica transitável algumas quadras depois Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O jardim ao lado da ciclovia da Av Faria Lima, em São Paulo, precisa de manutenção, a grama já começa a invadir a rua Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Não há faixa de travessia em algumas ruas que cruzam a via, nem para ciclistas nem para pedestres. O jeito é atravessar na frente da linha de parada dos carros, quase na contramão Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia da Radial Leste na capital paulista foi construída e é mantida pelo metrô. Por ser montada por placas de concreto há algumas irregularidades nas junções das placas, o que pode tornar a pedalada um pouco cansativa Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A sinalização indica que se trata de uma via para bicicletas e em que sentido elas devem transitar. A cor vermelha chama a atenção dos pedestres, ciclistas e motoristas para a presença da ciclovia Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O início da via fica na estação Tatuapé do metrô, mas é feito por dentro da estação, o que é complicado no horário de maior movimento Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O trecho mais recente da ciclovia da Radial Leste vai até a estação de metrô Corinthians-Itaquera, passando em frente de onde será construído o estádio do Corinthians Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O final da ciclovia, chamada caminho verde, dá acesso ao metrô Corinthians-Itaquera. Existem bicicletários no percurso, onde o ciclista pode guardar a bicicleta para pegar o metrô, combinando o transporte público com a bike para transpôr caminhos mais longos Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia da Marginal Pinheiros, em São Paulo, é a melhor da cidade nos quesitos piso e sinalização, mas os acessos são poucos, com um percurso de 14 km com saídas apenas nas extremidades, não servindo para os que precisam ir ou vir de um ponto no meio do trajeto Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O acesso pela estação Vila Olímpia é cansativo, com escadas, é preciso levar a bicicleta nas costas ou empurrá-la por uma rampinha ao lado da escada Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia Adutora Rio Claro, em São Paulo, foi construída dentro do parque linear Zilda Arns. Ela é bem sinalizada, tendo faixa de travessia especial para bicicleta, com semáforo exclusivo Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia Adutora Rio Claro acaba sem acesso para a rua, em um lugar cheio de sujeira Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
Na entrada da Ciclovia Adutora Rio Claro há um mapa com o percurso, mas não se engane, ele não é tão fácil de ser seguido Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
As faixas de travessia de bicicletas devem ser separadas das de pedestre, com guia rebaixada exclusiva e sinalização própria. Em São Paulo, como o piso das ciclovias é vermelho, a faixa de travessia deve ser vermelha Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A sinalização da ciclovia Adutora Rio Claro é bem feita, indicando que a via é só para bicicletas e a mão de direção a ser seguido. O piso cinza ao lado da ciclovia é um passeio para que os pedestres não precisem circular na ciclovia. Apesar disso, muitos pedestres passeiam onde deveria circular apenas bicicletas Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia da Av. Sumaré, em São Paulo, foi construída em 1996 e desde então recebe pouca manutenção. Pequenos redutores de velocidades colocados nos cruzamentos avisam o ciclista para prestar atenção aos carros e pedestres atravessando, mas podem causar acidentes Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O acesso às ciclovias deve ser sempre feito com uma faixa de travessia para alertar os motoristas. No caso da Ciclovia da Av. Sumaré, não há nenhuma faixa de travessia, apesar de haver guia rebaixada em quase todos os cruzamentos Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A sinalização vertical já se encontra destruída, indicando falta de manutenção. Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A ciclovia acaba no meio da avenida Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
A partir daí o ciclista precisa ir para a rua ou trafegar pelo caminho de terra do canteiro central, desviando das raízes das árvores Rodrigo Paiva/UOL Mais
São Paulo
O fim súbito da ciclovia indica que havia planejamento de continuação da obra, que não aconteceu. Não há qualquer sinalização de término da via Rodrigo Paiva/UOL Mais
Curtiba
A cidade de Curitiba tem 120 km de malha cicloviária, que compreende ciclovias exclusivas e de uso compartilhado Lucas Azevedo/UOL Mais
Curtiba
As faixas de uso compartilhado com pedestres têm sinalização específica indicando o seu uso Lucas Azevedo/UOL Mais
Curtiba
A Rua Toaldo Túlio, no bairro de Santa Felicidade, já conta com 5,5 km de extensão de faixa para circulação de bicicletas Lucas Azevedo/UOL Mais
Curtiba
Curitiba conta com o Plano Diretor Cicloviário que foi criado para promover maior cobertura espacial da cidade a partir do desenvolvimento de todos os projetos de urbanização e revitalização de ruas. É por este plano que se definem os tipos de vias cicláveis que se pretende implantar: ciclovias, ciclofaixas, circulação compartilhada, faixa compartilhada, rotas cicláveis, entre outras Lucas Azevedo/UOL Mais
Porto Alegre
Atualmente, existem três ciclovias em Porto Alegre - Av. Ipanema, Av. Diário de Notícias e no bairro Restinga-, totalizando 6,4 km de ciclovias. Aos finais de semana e feriados outras vias são fechadas para o uso exclusivo de ciclistas Lucas Azevedo/UOL Mais
Porto Alegre
No dia mundial sem carro, serão iniciadas as obras de uma nova ciclovia em Porto Alegre, com 9 km, a ciclovia da Ipiranga Lucas Azevedo/UOL Mais
Porto Alegre
Em Porto Alegre a prefeitura realiza parcerias com grandes empreendimentos privados para a construção de ciclovias. A iniciativa faz parte do Plano Diretor Cicloviário, que prevê a instalação de 200 metros de ciclovia para cada 100 vagas de estacionamento em empreendimento da iniciativa privada Lucas Azevedo/UOL Mais
Rio Branco
Em Rio Branco, capital do Acre, existem ciclofaixas separadas do trânsito por sinalização de solo. A Ciclofaixa da Estrada da Sobral corta uma das regiões mais populosas da capital e onde residem muitas famílias de baixa renda que utilizam bicicleta como meio de transporte. As ciclofaixas são diferentes das ciclovias, pois não são separadas fisicamente da via de carro Victor Augusto Nogueira Mais
Rio Branco
Em Rio Branco, é comum observar carros utilizando a ciclofaixa, forçando o usuário de bicicleta a circular nas calçadas Victor Augusto Mais
Rio Branco
Com os carros e motos utilizando a ciclofaixa, o ciclista é obrigado a escolher entre a via de carros e a calçada para circular Victor Augusto Mais
Rio Branco
Mesmo com pequenas separações de cimento entre a ciclofaixa e a via de carros, na Avenida Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco, os carros utilizam a via exclusiva de bicicletas para trafegar ou estacionar Victor Augusto Mais
Rio de Janeiro
Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a cidade do Rio de Janeiro, com cerca de 6 milhões de habitantes, conta com 235 km de ciclovias, com previsão de chegar a 300 km até 2012 Divulgação Mais
Rio de Janeiro
De modo geral, a malha cicloviária carioca é bem sinalizada, entretanto observa-se uma maior ênfase para a sinalização vertical - placas - nestes locais. A Prefeitura afirma que trabalha no sentido de implementar mais sinalização horizontal (na pista), que é mais eficiente para o ciclista Divulgação Mais
Rio de Janeiro
Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, em localidades como Campo Grande, Bangu e Santa Cruz, na zona oeste da cidade, cerca de 53% da população utiliza a bicicleta como meio de transporte Divulgação Mais
Rio de Janeiro
No metrô carioca, é permitido viajar com a bicicleta nos finais e semana e feriados e existem bicilcetários em muitas estações, o que ajuda a interligar a bicicleta com o transporte público, para as distâncias mais longas Divulgação Mais
Rio de Janeiro
O piso padrão para ciclovias e ciclofaixas no Rio de Janeiro é vemelho Divulgação Mais
Rio de Janeiro
A malha cicloviária do Rio é composta por três tipos de vias. Ciclovia (pista exclusiva para bicicletas, separada fisicamente do tráfego comum), ciclofaixa (parte da pista de tráfego comum destinada à circulação exclusiva de bicicletas, delimitada por sinalização específica) e faixa compartilhada (permite que as bicicletas trefeguem sobre a calçada, com uma autorização prévia e sinalização do local) Attila Mais
Rio de Janeiro
Existem ciclovias em praticamente toda a orla do Rio de Janeiro, mas ainda não há uma interligação adequada destas vias. Segundo a prefeitura, essa é uma prioridade no momento Eduardo Otubo Mais
Rio de Janeiro
Com o uso da bicicleta como meio de transporte é preciso ampliar os bicicletários, este no Shopping Gávea, no Rio de Janeiro está com sua lotação esgotada Transporte Ativo Mais
Vitória
Em Vitória, capital do Espírito Santo, as ciclovias foram implantadas principalmente em locais com grande número de acidentes, inclusive com mortes. São 29 km de ciclovias. Na foto a ciclovia da Av Serafim Derenzi Samira Gasparini Mais
Vitória
Em Vitória, existem 11 km de ciclofaixas e o restante é ciclovia - separada fisicamente do trânsito -, mas a prefeitura planeja reformar as ciclofaixas, separado-as das vias de carro. Na Avenida Fernando Ferrari, no acesso a UFES Jardim Penha, a ciclofaixa possui sinalização de travessia com faixa exclusiva Elizabeth Nader Mais
Vitória
Na orla de Vitória, como no Calçadão Camburi, existem ciclovias. Segundo a prefeitura, em recente pesquisa de Origem e Destino foi apurado cerca de 23.000 viagens por dia de bicicleta em Vitória e 190.000 viagens por dia na Região Metropolitana Elizabeth Nader Mais
Aracaju
Aracaju, capital de Sergipe, possui 70 km de ciclovias, elas são próximas e há um projeto de criação de um corredor que faça a ligação entre todas as ciclovias da cidade André Moreira Mais
Aracaju
A malha cicloviária de Aracaju é composta por faixas são construídas em corredores exclusivos próximas às calçadas, faixas separadas na própria rua. Quando elas estão dispostas junto às calçadas, são realizados alguns ajustes, como rebaixamento do piso e sinalização das vias, para que não haja choque entre pedestres e ciclistas André Moreira Mais
Aracajú
Por Aracaju ser uma cidade predominantemente plana, fica mais fácil para adotar a bicicleta como meio de transporte André Moreira Mais
Belo Horizonte
De acordo com a Prefeitura, o programa intitulado "Pedala BH" tem como objetivo de criar 382 quilômetros de ciclovias na capital mineira BHTrans/divulgação Mais
Belo Horizonte
Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, existem atualmente 24,8 km de ciclovias e ciclofaixas, localizadas nas avenidas Tereza Cristina, Avenida dos Andradas, Avenida Saramenha, Avenida Deputado Álvaro Camargo, bairro Vilarinho (região de Venda Nova), bairro Savassi (região centro-sul) e na orla da Lagoa da Pampulha BHTrans/divulgação Mais
Belo Horizonte
As ciclovias e ciclofaixas de Belo Horizonte sofrem com a depredação e o desrespeito por parte dos motoristas, segundo o presidente da Federação Mineira de Ciclismo, Welington de Souza Breno Pataro/BHtrans Mais
Belo Horizonte
Neste dia Mundia sem Carro foi inaugurada a ciclovia da Avenida Américo Vespúcio, com 2,5 km, em Belo Horizonte Rayder Bragon Mais
Belo Horizonte
A reforma da ciclovia da Avenida Américo Vespúcio já havia sido terminada há algum tempo, mas sua inauguração foi feira só nesse dia 22 Rayder Bragon Mais
Belo Horizonte
A pista na Avenida Américo Vespúcio tem 2,5m de largura, foi recapeada e separada da pista de automóveis por separadores de cimento, tem mão dupla e recebeu pintura na cor vermelha nas interseções, nas faixas de pedestres e nas baias de ônibus Rayder Bragon Mais
Belo Horizonte
Foram instalados, na calçada três bicicletários. O local foi escolhido por ser um ponto com grande concentração comercial, permitindo que os ciclistas utilizem a bicicleta para usufruir dos serviços locais. As bicicletas podem ser usadas como meio de transporte tanto para os que a utilizam para ir ao trabalho, quanto para aqueles que vão de bicicletas fazer compras, ao banco etc Rayder Bragon Mais

Últimos álbuns publicados

Hospedagem: UOL Host