UOL Notícias Ciência e Saúde
 

12/02/2010 - 12h37

Serotonina pode ter ligação com morte súbita de bebês

Por Roni Caryn Rabin
The New York Times

Bebês que morrem da Síndrome de Morte Súbita Infantil (SMSI) podem ter níveis baixos de serotonina, um composto químico envolvido em regular a respiração e outras funções vitais, segundo sugere um novo estudo.

Os pesquisadores de Harvard que realizaram a descoberta afirmaram que isso os colocou um passo mais perto de compreender por que bebês que parecem perfeitamente saudáveis podem morrer repentinamente – e que isso poderia levar ao desenvolvimento de um exame preventivo para identificar bebês em risco.

“Isso nos diz que SMSI é um processo de doença”, afirmou Dra. Hannah C. Kinney, professora de patologia da Escola de Medicina de Harvard e autora do artigo, publicado em 3 de fevereiro no Journal of the American Medical Association. “Não é um raio que veio do nada; não se trata de um mistério. Você pode estudar esse problema com o método científico atingir progressos”.

Como parte do estudo, pesquisadores analisaram amostras de tecido de bebês que morreram de SMSI, e um menor número que morreu por outras causas. Eles descobriram que os níveis de serotonina no tronco cerebral eram 26% mais baixos no grupo da SMSI.

Os bebês com SMSI também tinham níveis mais baixos de uma enzima envolvida na síntese de serotonina.
Kinney afirmou que a descoberta não altera a recomendação de que os bebês devem ser colocados para dormir de barriga para cima.

 

Calculadoras

Massa corporal e gasto calórico

m

kg

Sexo

anos

* Os campos "Altura" e "Peso" são obrigatórios

* Esta avaliação não dispensa a orientação de um profissional de saúde. Procure um médico.

Hospedagem: UOL Host