UOL Notícias Ciência e Saúde
 

05/10/2007 - 12h42

Mais de 2.500 centenários vivem em Cuba, a maioria mulheres

Da AFP
Em Havana
Mais de 2.500 pessoas, a maioria mulheres, ultrapassam os cem anos de idade em Cuba, onde a expectativa de vida é atualmente de 77 anos, segundo um estudo divulgado nesta sexta-feira pela imprensa local.

Segundo a Direção Nacional de Adultos Maiores, citada pelo jornal Granma, o estudo visa a explicar as causas que incidem na expansão da vida e as características cognitivas dos mais idosos.

Nesse sentido, o estudo afirma que "fatores genéticos, de sexo e emocionais, além de uma fácil adaptação à mudança e a tendência a hábitos saudáveis, são algumas das causas que incidem no aumento dos anos vividos".

Das 270 pessoas entrevistadas em Havana, 210 eram mulheres e esta dominância feminina pode estar relacionada com a presença de estrogênio e a diminuição de ferro devido aos períodos menstruais.

Além disso, 55% dos entrevistados são filhos de pais que viveram 80 anos ou mais.

Cuba registra uma taxa de envelhecimento de 15,8% - acima dos 12% considerados alta -, o que representa mais de 1,7 milhão de idosos, em uma população total de 11,2 milhoes, segundo cifras oficiais.

A decana dos idosos cubanos tem 122 anos e vive em Granma, sudeste de Havana.

Calculadoras

Massa corporal e gasto calórico

m

kg

Sexo

anos

* Os campos "Altura" e "Peso" são obrigatórios

* Esta avaliação não dispensa a orientação de um profissional de saúde. Procure um médico.

Hospedagem: UOL Host