UOL Notícias Ciência e Saúde
 

21/11/2007 - 17h55

Célula-tronco a partir da pele pode resolver questão ética, diz Vaticano

Da AFP
Da Cidade do Vaticano
Um prelado do Vaticano comemorou nesta quarta-feira a nova alternativa de pesquisa para a criação de células-tronco, a partir da pele, anunciada por cientistas japoneses e americanos, que "não parece colocar problemas éticos", ao contrário da pesquisa sobre o embrião.

"A nova pesquisa que se apresenta não parece levantar problemas éticos", declarou o monsenhor Elio Sgreccia, presidente da Academia Pontifical para a Vida, à agência de notícias religiosas I-Media.

A Igreja Católica "não se preocupa com processos técnicos, ela destaca apenas se um procedimento lesa ou não a dignidade humana. De resto, a ciência tem a liberdade de pesquisar", acrescentou Sgreccia.

É em nome do princípio do respeito da dignidade humana que a Igreja "sempre sustentou a ilegitimidade da clonagem humana e combateu a destruição de células-tronco embrionárias", lembrou o prelado. "Não podemos salvar a vida de uma pessoa matando outra. Isso é maquiavelismo ético", frisou.

Segundo o monsenhor Sgreccia, o pesquisador japonês Shinya Yamanaka, cuja equipe conseguiu criar células-tronco a partir de 5.000 células, "participou no ano passado dos trabalhos da Academia para a Vida, aqui, no Vaticano".

"No momento atual, tomamos seu processo como lícito, sob reserva de verificações posteriores", afirmou Sgreccia.

Calculadoras

Massa corporal e gasto calórico

m

kg

Sexo

anos

* Os campos "Altura" e "Peso" são obrigatórios

* Esta avaliação não dispensa a orientação de um profissional de saúde. Procure um médico.

Hospedagem: UOL Host