UOL Notícias Ciência e Saúde
 

06/04/2010 - 09h00

Fóssil revela que velociraptor comia carniça

  • Fóssil mostra velociraptor comendo carcaça de dinossauro herbívoro

    Fóssil mostra velociraptor comendo carcaça de dinossauro herbívoro

Paleontólogos da Academia de Ciências Chinesa em Pequim descobriram fósseis de um Velociraptor que estava devorando um dinossauro herbívoro maior.

Os cientistas acreditam que o dinossauro carnívoro estava se alimentando da carniça de um Protecerátopo.

Os dentes do predador se encaixam nas marcas encontradas nos ossos do herbívoro e mostra que os Velociraptors não apenas se alimentavam de presas que caçavam, como também de animais encontrados mortos.

A descoberta é mais uma prova desse comportamento dos dinossauros predadores, e reforçam a explicação dada para um fóssil encontrado em 1971, conhecido como "dinossauros em combate."

O famoso fóssil mostra um Velociraptor e um Protocerátopo aparentemente travados em combate. Acredita-se que os dois animais morreram ao mesmo tempo, e que a luta tivesse sido motivada por necessidade de alimentação por parte do predador.

O novo fóssil fornece evidências de que o Velociraptor se alimentava do Protocerátopo com frequência, seja comendo a carcaça de um animal já morto, ou caçando os herbívoros.

Até hoje os paleontólogos debatem o fóssil de 1971 e muitos ainda consideram possível que um dinossauro tenha matado o outro – a garra do Velociraptor está preservada, enterrada na região da garganta do Protocerátopo (muito maior do que ele), que parece estar mordendo o braço direito do predador.

Dieta
O fóssil de 1971, por si só, não significaria, necessariamente, que os Protocerátopos tenham integrado a dieta regular dos Velociraptors. Em vez disso, ele poderia representar um encontro fortuito entre as duas espécies, que terminou em briga.

A nova descoberta, publicada na revista especializada Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, sugere que essa hipótese parece ser a mais improvável.

O paleontólogo David Hone, da Academia de Ciências Chinesa em Pequim chefiou a equipe que fez a nova descoberta nos depósitos do período Cretáceo Superior em Bayan Mandahu, na região da Mongólia Interior, na China.

Eles encontraram vários ossos de Protocerátopo já em avançado estado de erosão. Entre eles, estavam dois dentes de Velociraptor.

Uma análise revelou que os ossos do Protocerátopo apresentava marcas que combinavam com os dentes encontrados. Os cientistas acreditam que o mais provável é que, neste caso, o Velociraptor tenha se alimentado da carcaça.

“As marcas de dentes foram encontradas em partes da mandíbula”, disse Hone à BBC.

“Os Protocerátopos eram, provavelmente, muito mais pesados do que os Velociraptors, com muito músculo a ser comido. Por que tentar arrancar a carne das mandíbulas, onde obviamente não há muito músculo, com tanta força que você arranha os ossos e perde dentes, a não ser que não houvesse muita opção?”

“Em resumo, ele parece ter comido os restos deixados por alguém, já que o animal se alimentaria das ancas e da barriga antes (se ele tivesse matado o Protocerátopo).”

“O fóssil da luta dá a entender um comportamento predatório. Combinando os dois fósseis, temos boas provas dos dois comportamentos”, afirma Hone.

“Animais como o Velociraptor provavelmente se alimentavam de animais como o Protocerátopo regularmente, seja pela caça, seja comendo a carniça.”

Isso estaria de acordo com o comportamento de muitos predadores modernos, já que quase todos os carnívoros, como os leões e os chacais, fazem as duas coisas.

“É uma questão de grau”, diz Hone. “Os leões, na maioria das vezes, caçam, os chacais, na maioria das vezes, comem restos.”

“Mesmo o mais dedicado predador não desprezaria uma refeição ‘grátis’ se passasse por um animal morto com alguns pedaços de carne ainda disponíveis, e este parece ter sido o caso”, diz Hone.

Calculadoras

Massa corporal e gasto calórico

m

kg

Sexo

anos

* Os campos "Altura" e "Peso" são obrigatórios

* Esta avaliação não dispensa a orientação de um profissional de saúde. Procure um médico.

Hospedagem: UOL Host