UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

19/08/2008 - 16h00

Panela antiaderente esquecida no fogo libera substâncias tóxicas

Marina Almeida
Especial para o UOL Ciência e Saúde
Quem nunca recebeu um spam sobre os perigos do microondas, ou já ouviu dizer que panelas antiaderentes ou de alumínio podem causar problemas de saúde? Segundo especialistas, não há motivo para alarde, já que faltam pesquisas que comprovem eventuais danos desses utensílios à saúde. Mas alguns cuidados são fundamentais para não se expor a riscos.

"Panelas antiaderentes esquecidas no fogo, com a alta temperatura, liberam substâncias muito tóxicas", conta o professor João Pedro Simon Farah, do Instituto de Química da USP. "Há casos de passarinhos que chegam a morrer por respirarem esses gases. Isso porque esses animais possuem um metabolismo muito acelerado e são mais sensíveis à poluição", explica.

iTodas
O revestimento das panelas antiaderentes pode desprender-se com facilidade, por isso o ideal é usar colheres de pau, evitando arranhá-las com talheres e esponjas de aço na hora da limpeza
VANTAGENS E DESVANTAGENS
PANELA DE ALUMÍNIO FAZ MAL?
EVITE PLÁSTICO RECICLADO
CUIDADOS COM O MICROONDAS
De acordo com o executivo José Rubens Tavares, gerente da DuPont - que produz o teflon®, marca mais conhecida de antiaderente -, "a exposição desses gases aos seres humanos não causa nada além de uma eventual irritação".

Tavares explica que a substância presente nos antiaderentes, os fluoropolímeros, degrada-se a temperaturas elevadas como qualquer plástico. "Outros tipos de panelas, como as revestidas por tinta, também podem liberar substâncias tóxicas. Tanto a fumaça causada por um utensílio de teflon, quanto por um plástico ou óleo esquecido ao fogo podem ser fatais para um pássaro", diz. Ele ainda ressalta que, por serem bastante altas, essas temperaturas não são alcançadas facilmente.

A segurança de um dos compostos presente nas panelas antiaderentes, o ácido perfluoroctanóico, foi questionada pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, em 2005. A própria agência afirma, entretanto, que não há nenhuma indicação de que as pessoas sejam expostas a essa substância - que foi encontrada em níveis bastante baixos no sangue dos americanos e pode estar relacionada a problemas à saúde - pelo uso de utensílios de teflon ou outros antiaderentes.

O professor Farah avisa, ainda, que o dano causado toda vez que a panela é riscada resulta na formação de radicais livres. "Não sabemos se isso é perigoso para a saúde das pessoas nessas condições, nem acredito que isso seja muito grave, mas por que não investir esse dinheiro numa panela de aço, por exemplo, que é melhor para cozinhar, dura mais e não apresenta esses riscos?", questiona o professor.

Para o executivo da DuPont, entretanto, falta comprovação científica para essa questão. De acordo com Tavares, por permitir que os alimentos sejam cozidos com menos gordura, as panelas antiaderentes trazem benefícios à saúde.


Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter

Hospedagem: UOL Host