UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

14/11/2009 - 11h37

Ministério prepara profissionais para novo tratamento da tuberculose

Amanda Mota
Da Agência Brasil
Em Manaus
Um novo método contra a tuberculose será implantado a partir de 2010 para reduzir os índices de abandono no tratamento da doença, o número de ocorrências e a reincidência em todo o país. A nova terapêutica insere quatro drogas em uma única dose e será aplicada somente em pessoas com mais de dez anos.

"O esquema quatro em um vai ajudar o tratamento e será aplicado na fase intensiva, com base no peso do paciente. Queremos facilitar, evitar o abandono e buscar cura mais eficaz da doença", ressalva a pneumologista do Ministério da Saúde Liamar Borga.

O novo medicamento foi comprado pelo governo brasileiro da Índia. No total, US$ 6 milhões foram investidos para a compra 20 milhões de comprimidos. A primeira remessa, que já está no Brasil, contém 10 milhões de comprimidos. A quantidade será suficiente para tratar 100 mil novos casos da doença. O segundo lote chegará ao país em fevereiro.

Desde setembro, profissionais que atuam na área da saúde em todos os estados estão recebendo a visita de médicos e técnicos do Ministério da Saúde e sendo treinados para lidar com a nova proposta. A capacitação deve se estender até dezembro.

Também ficou acordado que a Índia irá transferir para o Brasil a tecnologia de produção do novo medicamento. O pneumologista Luís Gustavo do Valle Bastos, que está participando da rodada de treinamentos, disse à Agência Brasil que a expectativa é de que, em um ano, o Brasil já tenha iniciado a produção dos comprimidos quatro em um.

"O grande problema hoje é o abandono do tratamento, que dura seis meses. Como ao fim do segundo mês, as pessoas se sentem muito melhores. Elas desistem do tratamento, que é feito gratuitamente em todo o país. Isso gera outros problemas, como o retorno da doença, com risco da bactéria estar resistente", ressaltou o médico.

O percentual de abandono do tratamento de tuberculose aceitável pela Organização Mundial de Saúde é de 5%, mas no Brasil o índice chega a marca dos 10%, em média. Manaus e Rio de Janeiro são as capitais brasileiras com maior incidência da doença em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, o estado do Amazonas registra 68,93 ocorrências para cada 110 mil habitantes. No Rio, o número é de 66,56. A região Centro-Oeste é a que apresenta as menores taxas do país - em Goiás, são 13,88. No Distrito Federal, 13,82.

A tuberculose é uma doença causada pelo Bacilo de Koch que afeta vários órgãos do corpo, mas principalmente os pulmões. A bactéria é transmitida pelo ar, quando o paciente tosse, fala ou espirra. Os principais sintomas são tosse prolongada, cansaço, emagrecimento, febre e suor noturno.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter

Hospedagem: UOL Host