UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

21/03/2007 - 14h19

O turismo, causa e vítima do aquecimento global

Por Olivier Thibault
MADRI, 21 mar (AFP) - O turismo será uma das primeiras vítimas do aquecimento do planeta, mas também é considerado uma das causas das emissões de gases de efeito estufa, reconheceram vários representantes do setor, que participam de uma conferência sobre o clima em Madri.

Com o aumento dos vôos e do uso do ar condicionado nos hotéis, o setor do turismo está se tornando um agente poluidor considerável, diante de atividades tradicionalmente mais prejudiciais ao meio ambiente, como a indústria pesada ou o transporte de mercadorias.

"Infelizmente, o turismo é um dos vetores das mudanças (climáticas) atuais e contribui, excessivamente, para o processo de aquecimento" do planeta, reconheceu Francesco Frangialli, diretor-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), durante uma conferência organizada esta semana, em Madri, pela Organização Meteorológica Mundial (OMM).

No ano passado, 842 milhões de pessoas viajaram a outro país e 40% delas usaram o avião para se locomover, contribuindo assim para as emissões de gases de efeito estufa.

Embora por enquanto o transporte aéreo só represente 2% das emissões de dióxido de carbono (CO2), este percentual está crescendo, advertiu Frangialli. As projeções falam de 1,1 bilhão de viagens ao exterior em 2010 e 1,6 bilhão em 2020.

Paralelamente, o turismo aparece como uma das primeiras vítimas da mudança climática.

As faixas costeiras e as pequenas ilhas tropicais, como as Maldivas, que devem grande parte de seu desenvolvimento ao turismo, serão as primeiras a sofrer as conseqüências de um aumento do nível dos oceanos causado pelo aumento das temperaturas e o derretimento dos pólos.

Na Tanzânia, ao contrário, a atividade turística está em "risco", devido ao aumento da seca que afeta os grandes lagos do país, tradicional atrativo para o turismo, destacou nestes dias o ministro tanzaniano do Meio Ambiente, Mark Mwandosya.

Os efeitos das mudanças climáticas no turismo não se limitarão aos países do sul, mas afetarão "inevitavelmente" os países desenvolvidos do hemisfério norte, começando pelos esportes de inverno na Europa, destacou Frangialli.

A falta de neve aumentará nas estações de esqui de altitude mediana. Uma elevação de 1,8 grau na temperatura significa 40 dias de neve a menos de 1.500 metros de altitude, destacou um especialista do serviço meteorológico da França.

Frangialli advertiu que a "inatividade" quanto à emissão de gases de efeito estufa "seria trágica para o turismo".

Nesse contexto, a OMT decidiu apoiar a proposta formulada pela Comissão Européia para incluir em 2011 ou 2012 o transporte aéreo no mecanismo geral de limitações de direitos de emissão de C02.

Segundo a OMT, uma medida desta natureza incitaria as companhias aéreas a pressionar os construtores para fabricarem aparelhos mais baratos no consumo de querosene.

O representante das agências de viagens, Michael Iwand, do grupo alemão TUI, assegurou que seu setor está "disposto" a pagar pelas emissões de CO2.

"Somos responsáveis pelas emissões. Somos contaminantes e nos preparamos para pagar por isso. Mas é preciso prestar muita atenção ao aumento dos bilhetes de avião, pois os consumidores são muito sensíveis aos preços", disse Iwand.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter