UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

21/04/2007 - 13h55

Charles Simonyi volta à Terra, encantando com seu passeio espacial

MOSCOU, 21 abr (AFP) - O multimilionário húngaro-americano Charles Simonyi pisou em terra firme neste sábado no Cazaquistão, onde aterrissou a cápsula Soyuz na qual ele voltou à Terra com dois tripulantes da ISS após passar alguns dias no espaço que deixaram uma grata recordação.

"A cápsula acaba de aterrissar no Cazaquistão", disse por telefone, à AFP, pouco depois das 09h30 de Brasília (12H30 GMT), um porta-voz do centro de controle de vôos espaciais russo (TSOUP), presente na operação de resgate dos astronautas, nas estepes cazaques.

Não havia passado meia hora desde a aterrissagem neste país da Ásia Central, quando a televisão Vesti 24 começava a exibir imagens de Simonyi, nas quais ele aparecia sorridente e relaxado. Ele estava deitado no chão, com seu traje espacial branco, mas sem o capuz, e voltado para o sol.

"Foi maravilhoso. Faz bem estar de volta à Terra", disse Simonyi, em inglês, após ter conversado em húngaro, sua língua materna, com uma das pessoas que estavam no local para lhe dar as boas vindas.

A cápsula Soyuz, na qual também viajaram o cosmonauta russo Michail Tiurin e o astronauta americano nascido na Espanha Michael López Alegría, ambos da 14ª missão da Estação Espacial Internacional (ISS), aterrissou no local previsto, informou o TSOUP, citado pela agência russa Interfax.

"Segundo informações das duas equipes de salvamento, a cápsula pousou no local previsto. Todos os cosmonautas estão bem", disse o porta-voz do centro de controle.

Simonyi, de 58 anos, pagou 25 milhões de dólares para ter o privilégio de passar 10 dias a bordo da ISS, onde se submeteu a diferentes provas para pesquisas médicas da Agência Espacial Européia (ESA).

Seu périplo rumo às estrelas começou em 7 de abril, quando decolou do cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão, a bordo de um foguete Soyuz, junto com os cosmonautas russos Oleg Kotov e Fedor Yurchijin, da 15º missão da ISS, onde os dois últimos iniciaram uma missão de 190 dias.

Simonyi deixou a Hungria, onde nasceu, aos 17 anos, e fez fortuna na gigante de informática americana Microsoft com a criação dos célebres 'softwares' Word e Excel, que lhe deram o impulso necessário para fundar sua própria empresa.

Com esta aventura, ele se tornou o quinto turista espacial da história, depois dos americanos Dennis Tito (2001) e Greg Olsen (2005), do sul-africano Mark Shuttleworth (2002) e da americana de origem iraniana Anousheh Ansari (2006).

Devivo ao sucesso destas excursões exclusivas, a sociedade americana Space Adventures, organizadora das viagens, se propôs acrescentar à sua oferta de aventuras, no ano que vem, um circuito ao redor da Lua pela cifra astronômica de 100 milhões de dólares.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter