UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

23/04/2007 - 22h56

Novo estudo descarta aborto como fator de risco para câncer de mama

WASHINGTON, 23 abr (AFP) - O aborto, intencional ou espontâneo, não aumenta o risco de desenvolver câncer de mama, de acordo com um estudo do Instituto Americano do Câncer (NCI, sigla em inglês) publicado nesta segunda-feira nos Arquivos de Medicina Interna.

Esta pesquisa contradiz as conclusões de análises anteriores sobre o tema.

O NCI analisou 105.000 doentes entre 29 e 46 anos, no período de 1993 a 2003, e concluiu que aquelas que abortaram, de maneira intencional ou espontânea, não correm mais riscos de desenvolver um câncer de mama do que qualquer outra mulher.

Estes resultados são parecidos com os de um grupo internacional de especialistas em 2003, formado pelo próprio NCI.

Das 16.118 participantes (15%) que disseram em um formulário anônimo ter feito um aborto e das 21.753 (21%) que sofreram um aborto espontâneo, apenas 1.458 tiveram câncer de mama.

"Entre este grupo de mulheres sem menopausa, nem o aborto intencional nem o espontâneo estão relacionados com um maior incidência do câncer de mama", destacam os autores do estudo, entre eles o doutor Karin Michels, do Brigham and Women's Hospital, na Faculdade de Medicina de Harvard (Massachusetts, leste), que dirigiu o trabalho.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter