UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

03/07/2007 - 20h17

Descoberta tumba de soberano do antigo Peru de 1.700 anos

LIMA, 3 Jul 2007 (AFP) - Arqueólogos peruanos anunciaram a descoberta da tumba de um soberano da cultura pré-inca mochica, construída há mais de 1.700 anos, após trabalhos financiados pela produtora El Deseo, do cineasta espanhol Pedro Almodóvar.

Os restos mortais encontrados pertenceriam a um membro da elite mochica, civilização que teve seu auge durante os séculos II e III, e seriam de um sacerdote e chefe militar, explicou o arqueólogo Walter Alva.

Sua idade remontaria a mais de 1.700 anos e seria entre 60 e 70 anos anterior ao Senhor de Sipán, monarca cuja câmara funerária foi também encontrada por Alva há uma década na costa norte, no departamento de Lambayeque.

O Senhor de Sipán é considerado um dos maiores achados arqueológicos do século XX no Peru, comparado à descoberta da tumba do faraó Tutankamon no Egito.

A tumba deste novo personagem da elite mochica foi encontrada em um mausoléu real a cerca de 25 metros do local, onde foi exumado o Senhor de Sipán, na chamada Huaca Rajada, um dos lugares onde viveram os habitantes desta cultura anterior ao Império Inca.

Alva explicou que, depois das escavações dos últimos dias, chegou-se a uma câmara mortuária de três metros quadrados e, no centro da mesma, sob um teto com vigas de madeira, descobriu-se o caixão com variados adornos funerários, coberto por cobre dourado, junto com jóias e objetos de grande valor.

Uma das peças ornamentais encontradas é uma espécie de coroa banhada a ouro em forma de "V", considerada um elemento-chave que caracteriza os membros da nobreza, segundo a iconografia mochica.

Também foram encontrados quatro objetos em forma de cabeças felinas de cobre e ouro, porretes de combate e máscaras, além de lâminas de cobre e peças de cerâmica.

O arqueólogo Alva afirmou que este novo personagem encontrado "seria mais antigo, mas não mais importante que o Senhor de Sipán".

"A expectativa é que este soberano possa completar a seqüência de personagens que regiam o mundo político e religioso da cultura mochica", completou.

Os primeiros indícios revelam que se trata de um personagem que poderia ocupar o quarto lugar da hierarquia mochica, depois do Senhor de Sipán, do sacerdote e das sacerdotisas.

Essa nova descoberta corresponde à tumba de número 14 na zona de Huaca Rajada, que completaria a seqüência de senhores, sacerdotes e chefes militares, o que ajudaria a esclarecer os mistérios da cultura mochica, acrescentou o pesquisador.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter