UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

06/07/2007 - 16h26

Lançamento da Dawn: viagem ao amanhecer do sistema solar

Da AFP, em Washington
A sonda americana Dawn, que será lançada neste domingo da Flórida (sudeste), explorará Vesta e Ceres, dois grandes asteróides, para tentar revelar os mistérios das origens do nosso sistema solar, nascido há 4,6 bilhões de anos.

O primeiro dos objetivos desta missão é "compreender os primeiros momentos do nascimento do sistema solar", tentando entender a formação dos dois maiores asteróides em órbita ao redor do sol, entre Marte e Júpiter, explicou a Nasa.

O segundo objetivo da Dawn (que significa "amanhecer" em inglês) é determinar a natureza dos elementos que formam planetas do tipo terrestre. A sonda de 1,21 tonelada e que mede 1,64 metro de altura e 1,27 de largura é dotada de três instrumentos científicos: uma câmera de altíssima definição e dois espectômetros.

A última missão desta sonda robótica é tentar verificar por que Vesta e Ceres tiveram sua formação e se desenvolveram de modo tão diferente, o que permitiria compreender o papel da água na evolução dos asteróides.

Ceres, descoberto em 1801, tem forma esférica com diâmetro de 960 km. É composto de 25% d'água, sob a forma de gelo grosso que recobre um núcleo rochoso.

Em 2006, Ceres foi classificado como um "planeta anão", segundo uma nova definição estabelecida pela União Astronômica Internacional para caracterizar alguns asteróides do sistema solar.

Vesta, descoberto em 1807, é menor que Ceres, mas é o terceiro maior asteróide do sistema solar. Com um diâmetro médio de 520 km, é uma rocha de forma irregular, sem marcas de água, com um núcleo formado de ferro.

A enorme cratera no pólo sul de Vesta (460 km de largura e 13 km de profundidade), produto de uma colisão, será especialmente estudado durante a missão Dawn.

Os astrônomos estimam que 5% de todos os meteoros encontrados na Terra tenham vindo deste grande choque de Vesta.

"O que nos interessa é saber como eram os ancestrais dos nossos planetas, compreender a evolução destes corpos celestes primitivos que são os elementos básicos que formam a Terra", explicou Chistopher Russel, um astrônomo da Universidade da Califórnia e principal cientista da missão.

Dawn será posto em órbita em torno de Vesta em outubro de 2011 e, em seguida, retoma seu périplo em abril de 2012 para contornar Ceres, onde só chegará em fevereiro, percorrendo um total de 5,1 bilhões de km.

A sonda é dotada de um motor elétrico de propulsão iônica que apresenta a vantagem de consumir muito pouco combustível -273 litros no total- e de garantir uma propulsão pouco possante, mas constante, que permite atingir progressivamente altas velocidades.

Depois de abandonar a missão Dawn em duas oportunidades, a Nasa finalmente relançou o projeto em 2006, então estimado em 449 milhões de dólares.

Trata-se da nona missão robótica de exploração das dez previstas no programa Discovery da NASA, várias com destino a asteróides como Stardust, o que permitiu trazer partículas de cometas a Terra em 2006.

O lançamento da Dawn será realizado no domingo com um foguete Delta II, a partir da base militar de Cabo Cañaveral, na Flórida.

A janela de lançamento começa às 20H04 GMT e termina às 20H33 GMT. Se o lançamento não for possível nesse dia, seria efetuado em 11 de julho.

Inicialmente, o lançamento estava previsto para sábado, mas foi adiado devido ao risco de tempestades em Cabo Cañaveral.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter