UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA

17/01/2008 - 11h13

Solteiras são mais felizes do que homens na Europa, diz estudo

Anelise Infante
De Madri para a BBC Brasil
Uma nova pesquisa aponta que 35% das solteiras na Europa se sentem felizes nesta condição. Já os homens se sentem mal sem uma parceira: apenas 9% estão contentes solteiros, segundo o levantamento.

O 2º Estudo Europeu sobre Solteiros 2008, realizado pela agência de namoros Parship e pelo Instituto de Investigações de Mercado Innofact, pesquisou o perfil de homens e mulheres solteiros.

Os pesquisadores ouviram 13 mil pessoas entre 18 e 59 anos em 13 países para descrever o perfil dos solteiros do velho continente.

A maioria confessou pouca experiência em namoros. Em média, duas relações sérias ao longo da vida. E nenhum relacionamento há pelo menos um ano.

No máximo, responderam 70%, um encontro pouco importante nos últimos 12 meses.

Exigências

Quanto às exigências, 94% das mulheres e 91% dos homens disseram que procuram pessoas com valores morais como honestidade, fidelidade e otimismo, nesta ordem.

Em outros aspectos, valorizam um parceiro que tenha uma carreira profissional, generosidade, simpatia e boa aparência.

A pesquisa acaba com outro mito feminino famoso por uma música. Dos carecas, elas já não gostam mais.

A maioria, 89%, rejeita os homens sem cabelos. E 74% se incomodariam com o fato do parceiro ter um aspecto descuidado, principalmente os cabelos. Resposta que coincide com a opinião dos homens (76%), que também preferem as mais vaidosas.

Casamento

O casamento deixou de ser o principal objetivo para os solteiros. Os europeus querem namoros sérios, mas sem oficializar o compromisso. Apenas 33% pensam em casar.

A desilusão com o compromisso começa com a dificuldade para arranjar o "namoro perfeito".

Muitos (35%) admitiram ter passado por más experiências quando se apaixonaram, 30% avaliam que perdem a independência estando em um casal e 12% alegam nem ter tempo para paquerar.

Há ainda os que confessam continuar solteiros porque são exageradamente ciumentos e não agüentam viver sem controlar a vida do parceiro.

Outros também responderam que são tímidos demais para sair à procura de namoro. Por isso, a Internet virou um acesso à paquera: 59% pretendem encontrar a alma gêmea online, embora apenas 40% admitam já ter feito alguma tentativa na rede.

Barreiras

O estudo cita ainda algumas das barreiras que impedem os europeus de encontrar seus pares perfeitos.

Uma é o aumento de ideologias conservadoras: três de cada quatro preferem que a outra pessoa seja de sua mesma nacionalidade, e 79% não aceitariam alguém de outra religião.

Filhos de relacionamentos anteriores também são vistos como problemas para 73% dos solteiros europeus.

O estudo define os solteiros em dez grupos básicos de acordo com suas características:

- os exigentes: pedem demais e cedem pouco;
- os convencidos: acham que a vida a dois e a liberdade são incompatíveis;
- os auto-suficientes: optam pela solidão;
- os rebeldes: têm pânico de normas e rotinas;
- os falsos resignados: modernos na aparência, mas, no fundo, solitários;
- os itinerantes: descartam o amor para a vida inteira e preferem relações fugazes;
- os egoístas: vivem para si e não querem se ocupar de ninguém mais;
- os ressentidos: passaram por decepções;
- os sofredores: vivem reclamando da solidão como se fosse uma doença
- os temerosos: preocupam-se demais com o peso de criar e manter uma família.

Segundo o departamento de estatística da União Européia, o Eurostat, em 2002 (último censo), os 25 países da União Européia reuniam 158 milhões de solteiros.

Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter

Hospedagem: UOL Host