UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA
[selo]

07/02/2008 - 10h32

Bebês de pais adolescentes têm mais problemas de saúde, diz estudo

Da BBC Brasil
Bebês de pais adolescentes têm mais problemas de saúde, diz estudo
Um estudo realizado na Universidade de Ottawa, no Canadá, diz que bebês de pais adolescentes têm mais chances de nascer com problemas de saúde.

Os resultados do estudo, publicados na revista científica Human Reproduction, indicam que bebês nascidos de pais (homens) adolescentes têm 13% mais chances de nascer abaixo do peso e as chances de nascerem prematuros aumentam em 15%.

Esses bebês também correm um risco de morte 41% maior no primeiro ano de vida e 22% no primeiro mês, segundo a pesquisa.

Os cientistas não souberam explicar porque a juventude dos pais teria impacto sobre a saúde dos bebês, mas especialistas britânicos dizem que a razão poderia estar na falta de preparo e de apoio destes a suas parceiras.

A pesquisa analisou informações de 2,6 bilhões de crianças nascidas nos Estados Unidos durante um período de cinco anos.

Todas as mães tinham entre 20 e 29 anos. Os pais foram separados em grupos por idade, para que os bebês de pais adolescentes pudessem ser comparados com os bebês de pais mais velhos.

O estudo indica ainda que a faixa dos pais de entre 20 e 30 anos produziu os bebês mais saudáveis.

Impacto
De acordo com o professor Shi Wu Wen, que liderou o estudo, a pesquisa precisa de ainda mais investigações, já que os pesquisadores não descobriram a razão do impacto de pais adolescentes na saúde dos recém-nascidos.

"Se os riscos de saúde que descobrimos estiverem realmente relacionados com a idade dos pais, a magnitude dos riscos para a sociedade pode ser imensa", diz Wen.

Segundo ele, a diferença biológica dos pais mais jovens pode contribuir para a saúde dos bebês, mas o cientista não descarta que os problemas sociais envolvidos na questão também influenciem os resultados.

"Os pais adolescentes normalmente vêm de famílias com problemas financeiros e alcançam nível de escolaridade menor", afirma Wen.

"As pessoas vindas de famílias menos favorecidas também usam menos os serviços de pré-natal", esclarece o cientista.

Fatores sociais
Susan Bewley, obstreta e pesquisadora no Kings College, de Londres, concorda com Wen sobre o impacto dos fatores sociais na saúde dos filhos de pais adolescentes.

"A questão é o quanto um jovem pode ser um bom pai. É muito mais difícil de ser um bom provedor nesta idade", diz Bewley. "Além disso, é possível que um pai mais jovem não ofereça o mesmo apoio emocional para a mãe do bebê".

Allan Pacey, secretário da British Fertility Society e professor de Andrologia da Universidade de Sheffield, na Inglaterra, afirma que qualquer descoberta que sugira que o esperma de um pai jovem possa ser um problema vai contra a tendência que prevalece em vários outros estudos.

"A explicação mais convincente para as descobertas deste estudo é a que homens mais velhos são simplesmente melhores provedores para as mães grávidas que os jovens", diz Pacey.

"Faz sentido que os recém-nascidos de pais mais velhos tenham um começo de vida melhor", conclui.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter

Hospedagem: UOL Host