UOL Ciência e SaúdeUOL Ciência e Saúde
UOL BUSCA
[selo]

07/02/2008 - 07h41

Técnica de tatuagem aumenta eficácia de vacinas, dizem cientistas

Da BBC Brasil
Uma pesquisa feita por cientistas na Alemanha indica que a tatuagem pode ser uma forma mais eficiente de inocular vacinas no corpo do que a tradicional injeção.

Segundo os estudiosos, testes realizados em camundongos indicaram que, com o uso da máquina de tatuagem, a vacina provoca uma resposta muito mais intensa do sistema imunológico.

No caso das cobaias, a vacina administrada por meio da agulha de tatuagem levou o organismo delas a criar 16 vezes mais anticorpos do que uma injeção no tecido muscular.

Martin Müller, um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, disse que o maior impacto causado no corpo pela agulha vibratória de tatuagem poderia explicar o aumento da resposta imunológica.

Câncer
As pessoas fazem tatuagens há milhares de anos, mas há apenas cerca de um século que a prática passou a se tornar mais comum, com o desenvolvimento da máquina que é, basicamente, a mesma usada até hoje para desenhar as figuras na pele.

Para os cientistas, o método "diferente" de aplicar vacinas - substituindo a tinta nas máquinas de tatuar pelas doses de imunização - pode até permitir que certas vacinas terapêuticas que hoje não provocam a resposta imunológica esperada possam ter um ganho em eficiência.

Esse seria o caso, por exemplo, de vacinas desenvolvidas para certos tipos de câncer.

Os cientistas, entretanto, dizem que o método não seria apropriado para as vacinas preventivas comuns dadas a crianças, como contra sarampo, por exemplo, porque a dor provocada pela máquina de tatuagem é forte demais.

Mas eles prevêem um papel para a técnica na vacinação de animais.
Fale com
UOL Ciência e Saúde

Compara e acha o menor preço

- Câmeras Digitais
- Notebooks - TV LCD - GPS - Auto MP3

UOL Ciência e Saúde no Twitter

Hospedagem: UOL Host