UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

04/08/2005 - 08h59
Croácia lembra 10º aniversário de ofensiva contra Krajina sérvia

Zagreb, 4 ago (EFE).- Nesta sexta-feira os croatas comemoram o 10º aniversário do início da ofensiva "Tempestade", com a qual a Croácia "reconquistou" a rebelde República Sérvia de Krajina.

A celebração oficial será realizada na sexta-feira, 10 anos após a entrada do Exército croata em Knin, ex-sede administrativa de Krajina (1991-1995), e da qual participará toda a direção estatal militar e política da Croácia.

Nessa ofensiva de quatro dias as forças croatas conseguiram estabelecer o controle sobre Krajina, entidade rebelde criada em 1991 sobre 28% do território da Croácia pelo Exército servo-iugoslavo e forças locais sérvias.

Na ofensiva "Tempestade", as forças croatas reconquistaram em 84 horas 10.500 quilômetros quadrados de território.

Belgrado afirma que a operação foi uma ação de "limpeza étnica" contra os sérvios locais e que, por causa dessa ofensiva, 2.669 pessoas dessa etnia continuam desaparecidas.

Diante do rápido avanço das forças croatas, a maior parte da população local sérvia fugiu para a vizinha Bósnia-Herzegovina ou para a própria Sérvia.

Segundo Zagreb, 90 mil sérvios fugiram, mas agências da ONU estimam este número em 150 mil, e os sérvios afirmam que foram mais de 250 mil refugiados.

Na última década, cem mil refugiados sérvios voltaram à ex-Krajina, e este retorno é uma das condições para a entrada de Croácia na União Européia (UE).

A atuação das tropas croatas, e principalmente a de um de seus principais comandantes, Ante Gotovina, procurado pelo Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), provocou o adiamento das negociações com a UE.

O general Gotovina está foragido desde 2001, quando o TPII acusou o militar de crimes contra a humanidade e da morte de mais de cem civis sérvios.

As autoridades croatas afirmam que isso não foi conseqüência da atuação das forças croatas, mas de assassinatos individuais em territórios sem controle e que não sabem onde Gotovina se encontra.

As negociações de acesso da Croácia à UE deveriam ter começado no dia 17 de março deste ano, mas foram adiadas devido à não entrega de Gotovina ao TPII.

O presidente da Croácia, Stjepan Mesic, alega que Gotovina não deveria ser um obstáculo para a UE, já que "pode ser que um dia o encontrem na Patagônia".

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA