UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

09/08/2005 - 18h06
Estudo mostra aumento do câncer de pele em mulheres abaixo dos 40

Chicago (EUA), 9 ago (EFE).- Pelo menos dois tipos de câncer de pele aumentaram entre as mulheres com menos de 40 anos nos Estados Unidos, por causa da exposição ao sol e do uso de bronzeadores, afirma um estudo divulgado nesta terça-feira.

O estudo, publicado na revista da Associação de Medicina Americana, afirma que o crescente número de pacientes com este tipo de câncer mostra que a população jovem faz pouco caso dos alertas sobre os riscos dos bronzeadores.

O aumento de casos foi detectado nos tipos da doença conhecidos como carcinoma de células escamosas (SCC, em inglês) e carcinoma basocelular (BCC), afirmaram os especialistas.

O câncer de pele pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas as áreas mais comuns de infecção são as expostas ao sol.

Em 2000, foram diagnosticados aproximadamente 800.000 novos casos de BCC e 200.000 de SCC nos EUA.

Os cientistas que fizeram o estudo, liderados por Leslie Christenson, disseram que o câncer de pele ou melanoma geralmente atinge pessoas com mais de 50 anos.

A média de incidência dos dois tipos de câncer de pele nos EUA chegou a 32 casos em cada 100.000 mulheres com menos de 40 anos em 2003, em comparação com 13 em cada 100.000 no final da década de 70, de acordo com a pesquisa.

Segundo os especialistas, a vantagem é que tanto o BCC como o SCC podem ser retirados e tratados com maior facilidade que outros tipos de melanoma considerados fatais.

Christenson, uma especialista da Clínica Mayo, de Rochester, em Minnesota, disse que os bronzeadores "ainda são aceitos como símbolo de beleza", e que é importante que essa mensagem mude através da aceitação de que a pele pode ser saudável e bonita sem aditivos.

O estudo avaliou pelo menos 500 casos de câncer de pele em Olmsted, Minnesota, onde é realizado um projeto epidemiológico.

A pesquisa descobriu que o número de pacientes com câncer BCC não aumentou entre os homens com menos de 40 anos, mas entre eles houve um leve aumento da doença tipo SCC.

Christenson atribui este fenômeno ao fato de que os homens não têm muita atenção com o cuidado da pele, como as mulheres.

Segundo o especialista, o câncer BCC geralmente aparece como uma protuberância rosada na pele, enquanto no caso do SCC a mancha é áspera.

A análise foi feita entre 1976 e 2003, de acordo com os autores da pesquisa, e durante este período foram diagnosticados 451 BCC em 417 pacientes, e 70 incidências do SCC em 68 pacientes.

Christenson disse que este estudo mostra um aumento da incidência do câncer de pele nas mulheres jovens e nos homens do condado de Olmsted, além da necessidade de concentrar esforços na prevenção desta doença entre os adultos jovens.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA