UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

01/02/2007 - 18h55
Monumentos europeus apagam as luzes contra a mudança climática

Redação central, 1 fev (EFE).- Alguns monumentos emblemáticos de cidades européias, como a Torre Eiffel, em Paris, tiveram a luz apagada hoje durante cinco minutos devido a uma iniciativa de organizações ambientalistas para protestar contra a mudança climática.

A iniciativa, que surgiu de um grupo de organizações francesas chamada "Aliança", é realizada com o slogan "cinco minutos de respiro para o planeta".

Paradoxalmente, o breve "blecaute voluntário" pode aumentar as emissões de gases do efeito estufa devido à utilização automática de centrais térmicas (carvão e gás) quando os consumidores religarem os interruptores.

Na França, a Torre Eiffel e cerca de dez monumentos de Paris se apagaram. Além disso, uma associação de consumidores chamou os franceses a participar da iniciativa em suas casas.

Na Bélgica, outro monumento emblemático, o Atomium, também ficou às escuras, assim como o Parlamento Europeu, única instituição da União Européia que aderiu à iniciativa.

Além dos moradores, vários organismos e empresas decidiram unir-se ao movimento. Os trens também apagaram suas luzes, exceto as de emergência.

Na Espanha, Madri participou do "blecaute" promovido pela "Aliança pelo Planeta" desligando durante cinco minutos a iluminação da Porta do Alcalá, um dos seus monumentos mais conhecidos.

Em Valência, no leste da Espanha, foram apagadas as luzes de todos os edifícios públicos, assim como os do complexo da Cidade das Artes e das Ciências, onde em novembro acontecerá uma reunião do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas.

O Ministério do Meio Ambiente da Espanha encorajou os habitantes do país a aderir ao "blecaute" contra a mudança climática, que também teve a participação de outros monumentos, como a Alhambra, de Granada.

Já na Holanda, as instituições e entidades públicas não mostraram o mesmo entusiasmo, e o próprio primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende, chegou a alertar para o perigo de a ação levar a um blecaute geral.

Assim, apenas um ministério, o do Meio Ambiente, apoiou a iniciativa dos ambientalistas, e os trens apagaram a calefação, mas não as luzes.

Na Itália, a Prefeitura de Roma apagou as luzes da Praça do Campidoglio, onde ficam a sede do próprio Governo municipal e do Coliseu.

Além disso, a região da Toscana, no oeste, anunciou sua adesão oficial e pediu que todos os cidadãos apagassem as luzes. "Todos podemos e devemos contribuir" para combater a mudança climática, argumentou.

Em Portugal, a principal organização ambientalista do país, Quercus, decidiu não participar do "blecaute" por considerar o setor dos transportes, e não o energético, o principal responsável pela mudança climática.

Um porta-voz do Ministério do Ambiente declarou à imprensa que a instituição não aderiria ao protesto nem tinha opinião a respeito dele.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA