UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

20/04/2007 - 17h36
Igreja Católica elimina limbo e diz que crianças sem batismo irão pára o Céu

Juan Lara Cidade do Vaticano, 20 abr (EFE).- A Igreja Católica eliminou o limbo, destino das crianças que morriam sem receber o batismo segundo a tradição católica, ao afirmar que reflete uma "visão excessivamente restritiva da salvação".

Esta posição foi apresentada por um documento publicado hoje pela Comissão Teológica Internacional, vinculada à Congregação para a Doutrina da Fé e que está convencida de que existem "sérias razões teológicas para se acreditar que as crianças não batizadas que morrem se salvarão e desfrutarão da visão de Deus".

Esta comissão estudava há vários anos a questão do limbo e a publicação do documento - muito esperado - foi autorizada pelo Papa Bento XVI.

O limbo nunca foi considerado um dogma da Igreja e não é mencionado no Catecismo.

Em 1984, quando o atual Papa exercia a função de prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ele afirmou que o limbo era "apenas" uma "hipótese teológica".

O documento, por enquanto, foi publicado em inglês e estará disponível em outros idiomas mais adiante, confirmou para a Efe um membro da comissão, que disse que a Igreja continua considerando o batismo como o caminho para a salvação, mas, nestes casos, a misericórdia de Deus é maior que o pecado.

A mesma fonte acrescentou que os muitos fatores analisados oferecem a suficiente base teológica e litúrgica para se acreditar que as crianças que morrem sem batismo "se salvarão e gozarão da visão beatífica".

O membro da comissão não disse mais, mas segundo a agência católica dos bispos americanos CNS, que teve acesso ao documento, no texto é dito que o limbo "refletia uma visão excessivamente restritiva da salvação" e que há "boas razões" para esperar que as crianças que morrem sem batismo vão para o céu.

Segundo o publicado pela CNS, o documento - de 41 páginas - diz que Deus é misericordioso "e deseja que todos os seres humanos se salvem".

"A graça tem prioridade sobre o pecado e a exclusão de crianças inocentes do céu não parece refletir o amor especial de Cristo pelos pequeninos", afirma o texto.

O documento se chama "A esperança de salvação para as crianças que morrem sem batismo", e, segundo a Comissão, o limbo representava um "problema pastoral urgente", pois há cada vez mais crianças que nascem de pais não católicos e que não são batizados e também "outras que não nasceram ao serem vítimas de abortos".

A Comissão Teológica Internacional também afirma que "é cada vez mais difícil aceitar que Deus seja justo e misericordioso e, ao mesmo tempo, exclua crianças que não têm pecados pessoais da felicidade eterna".

O documento diz que nem na Sagrada Escritura nem na tradição há uma "resposta explícita" para esta questão.

Segundo o texto, no século V Santo Agostinho afirmava que as crianças mortas sem batismo iam para o inferno, e, a partir do século XIII, começou a se falar do "limbo", como "o local no qual as crianças não batizadas estariam privadas da visão de Deus, mas não sofreriam, já que não o conheciam".

A Comissão Teológica Internacional diz no texto, segundo a CNS, que durante séculos os papas procuraram não definir o limbo como tema doutrinal e deixaram a questão em "aberto".

Após dizer que as crianças não apresentam nenhum impedimento pessoal no caminho da graça, os especialistas do Vaticano afirmam que Deus "pode dar a graça do batismo sem que seja oficiado o sacramento, o que é considerado quando o batismo não é possível".

A Comissão Teológica Internacional começou a estudar o limbo em 2004, quando o atual Papa era o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé (ex-Santo Ofício).

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA