UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

29/02/2008 - 08h26
Príncipe Harry sairá do Afeganistão após vazar notícia de sua missão

Londres, 29 fev (EFE).- O príncipe Harry da Inglaterra sairá do Afeganistão após o vazamento da notícia de que esteve as últimas dez semanas servindo no Exército britânico naquele país, confirmou hoje o Ministério da Defesa.

A imprensa do Reino Unido tinha combinado com o Ministério da Defesa manter em segredo a ida de Harry, mas revelaram ontem a notícia, ao saber que a informação tinha aparecido no site americano "Drudge Report".

O PRÍNCIPE NO FRONT
AP / Pool
O príncipe britânico Harry usa metralhadora no Afeganistão, em 2 de janeiro; o ministério britânico da Defesa anunciou que o 3º na linha sucessória do trono está na linha de frente contra os talebans
REVISTA SE DESCULPA
MAIS NOTÍCIAS DO DIA
Harry, terceiro na linha de sucessão à Coroa britânica e subtenente do regimento Household Cavalry, passou as últimas dez semanas na província de Helmand, no sul do Afeganistão, onde fica a maior parte dos militares britânicos.

O general Richard Dannatt, chefe do Exército britânico, tinha admitido que devia receber assessoria dos comandantes sobre o futuro do príncipe, depois que a notícia sobre a presença de Harry em uma das zonas mais perigosas do Afeganistão vazou em "sites estrangeiros".

Em troca do acordo com a imprensa britânica, estes conseguiram entrevistar o príncipe, de 23 anos, e obter imagens de seu trabalho no Afeganistão.

Segundo a imprensa britânica, o Ministério da Defesa teme que o príncipe possa ser alvo dos talibãs.

A missão de Harry é ser controlador de ataque conjunto, mais conhecido como JTAC, e consiste em realizar uma vigilância aérea detalhada atrás das linhas dos talibãs e inclui ordenar ataques aéreos em posições inimigas.

O filho do príncipe de Gales tinha manifestado no ano passado sua frustração por não ir ao Iraque, decisão tomada pela Defesa diante do temor de que ele e seus companheiros pudessem ser alvos de ataques.

Em declarações à imprensa britânica, gravadas durante sua presença no Afeganistão, o príncipe disse que era melhor estar no país asiático do que receber relatos do que acontecia naquele país aos outros britânicos.

Também admitiu que foi sua avó, a rainha Elizabeth II, que lhe informou sobre seu envio ao Afeganistão.

"Ela me disse. Disse que iria ao Afeganistão", afirmou.

"Acho que ela está feliz que eu tenha a oportunidade de fazer o que quero", acrescentou.

Perguntado sobre se sua família estava preocupada com ele, Harry admitiu que não, porque "ninguém sabe na realidade onde estou e eu prefiro manter assim, por enquanto, até que volte inteiro e então possa dizer onde estive", em referência aos membros da Família Real que não fazem parte de seu círculo mais próximo.

Ao falar de sua experiência, o príncipe admitiu que não chegou a tomar banho durante quatro dias.

"Não lavei a roupa por uma semana. É bom ser uma pessoa normal pelo menos uma vez".



Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA