UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

17/03/2008 - 01h26
China bloqueia YouTube e site do "Guardian" após distúrbios no Tibete

Pequim, 17 mar (EFE).- O portal de troca de vídeos na Internet YouTube continua bloqueado mais de dois dias na China, depois que foram colocados nele vídeos sobre os protestos da semana passada em Lhasa, segundo denunciaram hoje internautas do país asiático.

O site do jornal britânico "The Guardian", uma das primeiras que publicou fotos dos protestos, também não está acessível em Pequim, segundo pôde comprovar a Agência Efe.

É a segunda vez em meio ano que a China censura o YouTube, uma das páginas web mais populares do mundo.

A primeira ocasião foi em outubro de 2007 quando aconteceu o 17º Congresso do Partido Comunista da China, um evento realizado de cinco em cinco anos que costuma ser acompanhado de um aumento do controle informativo.

A China, que - segundo algumas fontes - já está em segundo lugar no mundo no número de internautas (mais de 220 milhões), é também um dos que mais censura a rede.



Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA