! Ataque a mesquita em área militar mata pelo menos 36 no Paquistão - 04/12/2009 - EFE
UOL Notícias Notícias
 

04/12/2009 - 11h31

Ataque a mesquita em área militar mata pelo menos 36 no Paquistão

[selo]
Em Islamabad
Pelo menos 36 pessoas morreram nesta sexta-feira (4) - incluindo altos comandantes militares - e 45 ficaram feridas em um ataque de um comando terrorista contra uma mesquita situada na área militar da cidade paquistanesa de Rawalpindi, vizinha a Islamabad, informou à Agência Efe o porta-voz do Exército do Paquistão, Athar Abbas.

O ataque aconteceu durante a oração muçulmana da sexta-feira, por volta das 14h (7h de Brasília), quando vários terroristas abriram fogo e lançaram granadas em uma mesquita frequentada por militares perto do quartel-general das Forças Armadas.
  • Farooq Naeem/AFP

    Soldados paquistaneses tomam posição na região da mesquita em Rawalpindi


Aslam Tarin, porta-voz da Polícia de Rawalpindi, elevou o número de vítimas fatais para 40 e situou o de feridos em mais de 80 em declarações feitas a vários meios de comunicação do país. "A situação está sob controle. Havia mais de dois atacantes, dois deles eram suicidas, que detonaram suas cargas explosivas após atirar e jogar granadas contra as pessoas", disse Abbas.

Fontes militares citadas por vários meios de comunicação paquistaneses avaliaram o número de terroristas em pelo menos sete, alguns dos quais fugiram. Uma testemunha disse ao mesmo canal que os atacantes pareciam "muito treinados" e entraram por duas laterais na mesquita, na qual havia cerca de 200 pessoas no momento do ataque, incluindo crianças e mulheres.

A estrutura do templo ficou muito danificada em consequência das explosões. As forças de segurança isolaram a área, que foi sobrevoada por helicópteros militares.

Tanto o primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, quanto o presidente, Asif Ali Zardari, condenaram o ataque e ordenaram a abertura de uma investigação para esclarecer o ocorrido, informou a agência estatal "APP".

Em 10 de outubro, um comando formado por dez terroristas protagonizou um ataque de mais de 20 horas de duração, com reféns, ao quartel-general do Exército em Rawalpindi. Neste ataque, 13 membros das forças de segurança e nove terroristas morreram.

Pouco depois, o governo ordenou que o Exército lançasse uma operação em grande escala na região tribal do Waziristão do Sul, considerada o principal reduto da insurgência talibã no Paquistão.

Nos últimos dois meses, o Paquistão registrou uma onda de violência, com cerca de 30 atentados que causaram a morte de mais de 500 pessoas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host