EleiçõesEleições
BUSCA

SP/São Paulo - Eleito
Serra vence no 2º turno, e PSDB terá seu primeiro prefeito de SP
Prefeito: José Serra (PSDB)
Vice: Gilberto Kassab (PFL)
Coligação: Ética e Trabalho (PSDB, PFL, PPS)
Gasto máximo previsto: R$ 15 milhões
Votos: 2.686.396 (1º turno) e 3.330.179 (2º turno)
Site oficial: www.serra45.org.br
O candidato José Serra (PSDB) foi eleito no domingo (31) prefeito de São Paulo com 54,86% dos votos válidos, desbancando no segundo turno a candidata Marta Suplicy (PT), que tentava a reeleição e terminou com 45,14% dos votos válidos (veja resultado da apuração).

Foi a terceira vez que Serra concorreu ao cargo. Das outras duas vezes, em 1988 e em 1996, foi derrotado.

Em pronunciamento feito um dia após ser eleito, Serra pediu que a administração petista lhe proporcione uma transição nos moldes da ocorrida em 2002 entre o então presidente Fernando Henrique Cardoso e o recém-eleito Luiz Inácio Lula da Silva (leia mais).

Filho de imigrantes italianos, Serra nasceu no bairro da Mooca, na capital paulista, em 19 de março de 1945. É casado com Mônica Allende Serra, com quem tem dois filhos e dois netos.

Serra começou na política na militância estudantil, até chegar a presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) em 1963. Com o golpe militar em 1964, abandonou o curso de engenharia na USP e exilou-se no Chile, onde conheceu Mônica. Sem diploma universitário, prestou exame na Universidade do Chile, onde fez mestrado em economia (1972). Mais tarde, em 1977, tornou-se doutor em economia pela Cornell University, nos EUA.

Trabalhou ainda na Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e Caribe) e foi professor da Universidade do Chile durante o exílio. Com a abertura política, retornou ao Brasil em 1978 e deu aulas na Unicamp (Universidade de Campinas) -como professor aposentado da Unicamp, Serra recebe hoje R$ 6.620,19 por mês.

No governo Franco Montoro (então no PMDB, 1983-86), José Serra assumiu o cargo de secretário de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo.

Em 1986, elegeu-se deputado federal pelo PMDB. Já pelo então recém-criado PSDB, disputou a Prefeitura de São Paulo em 1988. Ficou em 4º lugar. Em 1990, retornou à Câmara dos Deputados e, em 1994, elegeu-se senador. No ano seguinte, assumiu o Ministério do Planejamento. Deixou o cargo em 1996 para disputar pela segunda vez a Prefeitura de São Paulo. Ficou em 3º lugar.

Serra voltou a assumir em 1998 um ministério no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), dessa vez a pasta da Saúde. Deixou o cargo no início de 2002 para se candidatar à Presidência da República. Chegou ao segundo turno, mas perdeu para Lula (PT) por 61,27% a 38,73%.

Em novembro de 2003, Serra foi eleito presidente nacional do PSDB.