EleiçõesEleições
BUSCA

Resumo da eleição
PT é o mais votado, mas sofre derrotas de peso
  • PSDB vence em SP com José Serra e passa a dominar os grandes centros
  • PMDB se afirma como 3ª força e continua líder em número de prefeituras
  • PFL perde votos e só elege um prefeito de capital, Cesar Maia, no Rio
    PREFEITOS ELEITOS
    (1º turno + 2º turno)
    Sigla 2000 2004 Dif.
    PMDB 1.257 1.057 -200
    PSDB 990 871 -119
    PFL 1.028 790 -238
    PP 618 552 -66
    PTB 398 425 +27
    PT 187 411 +224
    PL 234 381 +147
    PPS 166 306 +140
    PDT 288 305 +17
    PSB 133 176 +43
    PV 13 56 +43
    PCdoB 1 10 +9
    Prona 0 7 +7
    Outros 246 314 -32
    Total 5.559 5.561 +2
    Leia observações sobre este quadro no pé desta página
    Saiba como foi em 1996 e 2000
    O PT e o PSDB foram os maiores vencedores das eleições de 2004 e, na soma, passarão a governar 14 das 26 capitais, 3 a mais do que hoje. No entanto, o balanço final teve significados políticos distintos para cada um: os petistas se espalharam pelo país, ganharam cidades médias e capitais do Norte-Nordeste, mas perderam o domínio dos grandes centros urbanos para os tucanos -que, por sua vez, passarão a governar o maior número de eleitores.

    No geral, o PT mais do que dobrou o número de prefeitos eleitos (de 187 há quatro anos para 411 agora), ampliou o total de capitais governadas (de 8 para 9), obteve a reeleição em Belo Horizonte (MG) e em Recife (PE), voltou a governar Fortaleza (CE) e Vitória (ES), e pela primeira vez foi a sigla mais votada numa eleição municipal, tanto no primeiro como no segundo turno.

    Mas o partido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi rejeitado no segundo turno em quatro capitais onde detinha a prefeitura, São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Belém (PA) e Goiânia (GO), e perdeu em Curitiba (PR), onde iniciou a campanha como favorito.

    A derrota foi mais dura para o PT em dois locais. Em São Paulo, Marta Suplicy, que tentava a reeleição, perdeu para o tucano José Serra -que, em 2002, foi derrotado por Lula na disputa presidencial. Em Porto Alegre, onde o PT está no poder desde 1989, Raul Pont perdeu para José Fogaça, do PPS, um partido que faz parte da base aliada do presidente Lula.

    De acordo com alguns analistas, a combinação desses revezes indica que Lula terá dificuldades maiores do que imaginava em sua provável campanha à reeleição em 2006.

    ELEITORES GOVERNADOS
    Partido Total
    PSDB 25.617.145
    PT 17.055.261
    PMDB 16.889.596
    PFL 15.506.423
    PDT 8.627.693
    Leia observações sobre este quadro no pé desta página
    Já o PSDB, apesar de ter eleito 119 prefeitos a menos que em 2000, desbancou o PT nos grandes centros urbanos. Além disso, governará prefeituras que somam o maior número de eleitores no país. No total, os tucanos governarão 8,56 milhões de eleitores a mais que os petistas.

    De acordo com reportagem de Fernando Rodrigues na "Folha de S.Paulo" (leia aqui), a partir de 2005, o PSDB governará 871 cidades que abrigam 25,617 milhões de eleitores, o equivalente a 21,4% do país. O PT terá prefeitos em 411 municípios, com 17,055 milhões de eleitores (14,2%). Em terceiro, o PMDB governará 1.057 cidades, com 16,890 milhões de eleitores (14,1%).

    Na seqüência, os partidos com mais eleitores governados são: PFL (15.506.423), PDT (8.627.693), PPS (6.752.066), PP (6.726.691), PTB (6.705.263), PSB (5.654.486), PL (4.920.752), PV (1.471.592), PC do B (480.113) e Prona (73.721). Outras siglas governarão 3.336.299 eleitores.

    EM 96 CIDADES GRANDES
    Partido Hoje Em 2005 Dif.
    PT 29 24 -5
    PSDB 19 19 0
    PMDB 11 11 0
    PDT 8 11 +3
    PSB 6 8 +2
    PPS 4 8 +4
    PFL 9 6 -3
    Outros 10 9 -1
    O jornalista faz também uma análise restrita ao universo das 96 cidades mais relevantes politicamente, as 26 capitais e as 70 cidades com mais de 150 mil eleitores, que representam 38,7% de todos os eleitores.

    Nesse grupo, de acordo com Fernando Rodrigues, o PT cai de 29 prefeituras para 24, e o eleitorado governado pelo Partido dos Trabalhadores passa de 19,7 milhões para 10,1 milhões.

    O PSDB mantém 19 municípios governados nesse grupo de 96, mas terá muito mais eleitores sob seu comando: sai de 5,3 milhões agora para 13,5 milhões em 2005.

    PMDB e PFL
    O PMDB manteve a liderança em número de cidades governadas (1.057), mas ficou com apenas 11 cidades entre as 96 mais importantes e com só duas capitais.

    PREFEITOS DAS CAPITAIS
    Partido Hoje Em 2005 Dif.
    PT 8 9 +1
    PSDB 3 5 +2
    PSB 2 3 +1
    PDT 2 3 +1
    PMDB 2 2 0
    PPS 2 2 0
    PFL 3 1 -2
    PTB 0 1 +1
    PL 3 0 -3
    PP 1 0 -1
    Leia observações sobre este quadro no pé desta página
    A maior cidade a ser governada por um peemedebista será Goiânia, onde Iris Rezende derrotou o petista Pedro Wilson, que tentava a reeleição.

    Outro derrotado no PMDB é o ex-governador do Rio Anthony Garotinho. Ele e sua mulher, a governadora Rosinha Matheus, empenharam-se pessoalmente na eleição do candidato do partido em Campos, cidade natal de Garotinho, mas um ex-aliado se saiu vencedor.

    O PFL teve um resultado bem abaixo do de 2000. Perdeu as duas capitais onde disputou o segundo turno, Salvador (BA) e Manaus (AM), e ganhou em apenas 6 das 96 cidades mais importantes. Sua maior vitória foi no Rio de Janeiro, onde o prefeito Cesar Maia foi reeleito já no primeiro turno.

    A derrota do pefelista César Borges em Salvador ainda fragiliza a posição dentro da sigla de seu padrinho político, o senador Antonio Carlos Magalhães. Outro político tradicional do PFL que saiu com saldo negativo desta eleição foi Amazonino Mendes (PFL), que perdeu para o PSB em Manaus.

    Total de votos
    Dos quatro principais partidos, PT e PSDB ampliaram e PMDB e PFL reduziram sua fatia no total de votos, numa comparação entre o primeiro turno de 2000 e o de 2004:

    PT: passou de 11.938.734 votos (14,3% do total), para 16.326.047 (17,15%).
    PSDB: passou de 13.518.346 votos (16%) para 15.747.592 (16,54%).
    PMDB: passou de 13.257.650 votos (15,69%) para 14.249.339 (14,97%).
    PFL: passou de 12.973.544 votos (15,35%) para 11.238.408 (11,81%).








    Observações sobre os números relatados nesta página: