EleiçõesEleições
BUSCA

São Paulo
15/10/2004 - 17h11
Na volta à TV, Marta ataca vice de Serra, e tucano agradece votos

Da Redação

 
A propaganda eleitoral gratuita em São Paulo voltou ao ar nesta sexta (15), com inserções nos intervalos da programação das rários e TVs a partir das 15h -às 20h30, haverá mais dez minutos para cada candidato.

Nos primeiros anúncios que foram ao ar nesta tarde, Marta Suplicy (PT) manteve a linha iniciada no debate de quinta à noite na TV Bandeirantes e tentou minar a candidatura de José Serra (PSDB) atacando seu vice, o deputado federal Gilberto Kassab (PFL), um ex-secretário de Celso Pitta. Ela já havia feito isso em entrevista logo após o meio-dia no "SPTV" (leia mais).

Já Serra não partiu para o ataque -como fez no debate da Band- e preferiu agradecer os votos obtidos no primeiro turno, ressaltar que as primeiras pesquisas de intenção de voto lhe dão 12 a 13 pontos de vantagem e repisar um novo slogan: "Agora eu quero Serra". Também apresentou propostas de estágios remunerados para jovens.

Reprodução TV 
Anúncio de Marta (acima), com imagens de Pitta e Kassab, e o de Serra (abaixo)
Reprodução TV 
A primeira inserção de Marta usou uma imagem de arquivo que mostra o ex-prefeito Celso Pitta reunido em uma mesa com seu secretariado, entre eles Kassab, que comandava então a pasta do Planejamento na cidade.

A prefeita não apareceu no anúncio. Um locutor diz com a voz grave que São Paulo corre o risco de ter o governo Pitta novamente à frente da Prefeitura de São Paulo, caso Serra deixe o cargo. Mais imagens arquivo de Kassab são mostradas sob um fundo preto -ao lado de Pitta e também com Serra.

A inserção termina mostrando um outdoor da campanha de Serra, com o locutor mantendo do tom grave: "Saiba que quando você lê no outdoor que 'Agora é Serra', olhe bem e veja que 'Agora é Kassab'", ressaltando que o nome "Serra" está grafado em letras grandes, e o de Kassab", em pequenas.

Serra preferiu fazer mais inserções menores. Em uma delas, citou agradeceu os votos obtidos no primeiro turno, vencido por ele. "Pelo seu apoio e pelo seu voto, meu muito obrigado".

Em outra, disse que quer ser "o prefeito da união por São Paulo" e que governará "com planejamento, prioridades certas e respeito" ao público.