! UOL Eleições 2004

Candidatos

Luiza Erundina de Sousa (PSB)
Para votar: nº 40
Vice: Michel Temer (PMDB)
Coligação: Compromisso com São Paulo (PSB, PMDB, PMN)
Tempo de hórario eleitoral: 04'31''99
Gastos máximos previstos: R$ 15 milhões
Site oficial: http://www.luizaerundina40.can.br

Luiza Erundina de Sousa nasceu na Paraíba em 30 de novembro de 1934, na periferia do povoado de Belém do Rio do Peixe (atual cidade de Uiraúna), em uma família de nove irmãos. Mudou-se para Campina Grande, onde ajudou a fundar a Faculdade de Serviço Social. Aos 24 anos de idade, tornou-se secretária de Educação de Campina Grande, seu primeiro cargo público.

Em 1966, em João Pessoa, conclui o curso superior de serviço social da Universidade Federal da Paraíba. Tornou-se mestre em ciências sociais pela Fundação Escola de Sociologia e Política, da USP.

Mudou-se definitivamente para São Paulo em 1971, ano em que começou a lecionar e em que foi aprovada em concurso público para assistente social da prefeitura.

Em 1979, foi eleita presidente da Associação Profissional das Assistentes Sociais de São Paulo e foi convidada pelo então metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva para ser uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores (PT).

Em 1982, elegeu-se vereadora pelo PT de São Paulo. Em 1985, foi candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada por Eduardo Suplicy. Em 1986, foi eleita deputada estadual e, em 1988, tornou-se a primeira prefeita da história da cidade, ao vencer Paulo Maluf e José Serra.

Em 1993, Erundina foi convidada pelo então presidente Itamar Franco (1992-1994) para assumir o cargo de ministra-chefe da Secretaria da Administração Federal. Por ter aceito o cargo, contrariando a orientação do partido, o Diretório Nacional do PT decidiu pela suspensão "de todos os direitos e deveres partidários" de Erundina pelo período de um ano.

Segundo nota divulgada pelo PT na ocasião, a deputada "rompeu" com a disciplina partidária ao não consultar a legenda sobre o assunto e ao desrespeitar a decisão da sigla de atuar na oposição a Itamar.

Ainda pelo PT, Erundina concorreu à Prefeitura de São Paulo em 1996, quando foi derrotada no segundo turno por Celso Pitta (PPB), candidato apoiado por Paulo Maluf.

Erundina desligou-se do PT em 1997. Filiou-se ao PSB e, em 1998, foi eleita deputada federal. Em 2000, foi candidata mais uma vez à Prefeitura de São Paulo e perdeu para Marta Suplicy (PT). Foi reeleita deputada federal em 2002, quando apoiou a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.
CHARGE
Os caminhos em São Paulo