UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA

"O Brasil deve muito a Frias"

Leia abaixo o depoimento do empresário Antônio Ermírio de Moraes, que integra o livro "A Trajetória de Octavio Frias de Oliveira" (Mega Brasil), de Engel Paschoal.

“A vida de Octavio Frias está intimamente ligada ao jornalismo. Lembro-me de quando ele comprou a Folha de S.Paulo. Inicialmente, em sociedade com Carlos Caldeira Filho. Depois, sozinho. Sou do tempo da Folha da Noite e da Folha da Tarde, que, mais tarde, foram fundidas na Folha de S.Paulo.

Ao assumir o jornal, Frias demonstrou ser um bom empresário e um jornalista criativo. Sabia que seus negócios só prosperariam se oferecesse um produto de qualidade e diferente dos demais. Isso o levou a liderar muitas revoluções na empresa.

A primeira, na década de 70, foi a de abrir espaço para as discussões democráticas, o que veio a dar ao jornal sua marca de independência – o que sempre apreciei.

A segunda, nos anos 80, foi a modernização tecnológica. A Folha saiu na frente na impressão em cores. Na época, salientei esse avanço em um de meus artigos na coluna dominical que mantenho na Folha.

Sempre me impressionou a coragem com que Octavio Frias enfrentava os novos desafios. Tudo foi feito com garra e com muito trabalho.

Frias continua um trabalhador exemplar. Até hoje, com mais de 90 anos de idade, ele dá expediente diário na sede da Folha. Isso é maravilhoso. É um grande exemplo para a juventude. Ao lado da coragem e da garra, suas ações no âmbito da Folha foram sempre marcadas pelo patriotismo e pelo espírito democrático.

É só olhar sua trajetória de vida. Frias enfrentou e superou dificuldades gigantescas.

O período pós-1964 foi difícil para a imprensa brasileira. Os jornais tiveram de conviver com a deplorável censura.

Com coragem e patriotismo, Frias enfrentou a situação. Trata-se de um empresário que coloca as causas da nação bem acima de seus interesses pessoais. Quem conversa com Frias sente claramente o grande apreço que ele tem pela economia da produção e o enorme desprezo que expressa pela economia da especulação.

Frias sempre se preocupou com o emprego e o bem-estar dos brasileiros. Para ele, a felicidade só emerge quando seus semelhantes passam bem. Bem diferente daqueles empresários que só pensam no lucro e no enriquecimento individual.

Frias educou seu filho na mesma filosofia. É dessa forma que Otavio Frias Filho administra a Folha nos dias de hoje.

A Folha ocupa um lugar central na história do Brasil. E Frias foi e continua sendo o seu grande líder. O jornal apoiou a campanha pela anistia, impulsionou a das diretas e defendeu a Constituinte.

O Brasil deve muito a Frias.