UOL Notícias Internacional
 

21/08/2008 - 08h16

"Vi corpos espalhados por todos os lados", diz sobrevivente de acidente na Espanha

Da Redação*
Em São Paulo
"Quando levantei a cabeça, só vi corpos espalhados por todos os lados, em meio à fumaça", contou Ligia Palomino, uma das 19 sobreviventes do acidente aéreo de ontem (20), no aeroporto de Madri, no qual morreram 153 pessoas, em uma entrevista publicada nesta quinta-feira pelo jornal espanhol "El País".

Ligia, que é médica de emergências, conta ter ouvido um "ruído horrível" antes da colisão do avião. Ela diz ter ficado semiconsciente por alguns instantes após o impacto e só ter despertado totalmente depois da explosão dos tanques de combustível do avião MD-82 da companhia Spanair.



A irmã de Ligia, Fernanda, disse que ela telefonou de dentro da ambulância que a levou para o hospital. "Meu telefone tocou e era ela me dizendo que o avião havia explodido, mas que estava bem e que não precisávamos nos preocupar", contou Fernanda.

Ligia Palomino teve queimaduras e cortes superficiais no rosto e foi operada por causa de uma fratura do fêmur esquerdo. Ela viajava com seu companheiro, José, e sua cunhada, Gema. Os três passariam uma semana de férias nas Ilhas Canárias, para onde o avião se dirigia. José está internado, sem risco de morrer. Gema ainda não tinha sido localizada quando Ligia conversou com a imprensa.

O acidente
O acidente ocorreu pouco antes das 15h locais (10h de Brasília), quando o avião, um McDonnell Douglas MD82 da companhia Spanair com destino a Las Palmas, nas Ilhas Canárias, com 164 passageiros e nove tripulantes a bordo, caiu perto de uma das pistas do aeroporto madrilenho de Barajas e pegou fogo logo após tentar decolar.

A aeronave saiu da pista no Terminal 4 do aeroporto de Barajas, em Madri, depois de fazer um pouso de emergência logo após a decolagem. O piloto tentou voar novamente por alguns metros antes do acidente.

A ministra espanhola do Desenvolvimento, Magdalena Alvarez, afirmou nesta quinta-feira que serão necessários dois dias para identificar os corpos dos 153 mortos no acidente.

Histórico
Nos últimos dez anos, 42 pessoas morreram em acidentes aéreos no país. O último acidente de grande proporções aconteceu em Bilbao em 19 de fevereiro de 1985, quando morreram 148 pessoas. O pior de todos aconteceu em 27 de março de 1977 no aeroporto de Los Rodeos, em Tenerife, onde o choque de aeronaves matou 583 pessoas.

* Com agências internacionais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,39
    5,761
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h55

    2,49
    96.294,89
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host