UOL Notícias Internacional
 

16/12/2008 - 18h32

Unasul aprova criação do Conselho Sul-Americano de Defesa

Fabiana Uchinaka
Enviada Especial do UOL Notícias
Na Costa do Sauípe (BA)
A União de Nações Sul-Americanas (UNASUL) conseguiu aprovar nesta terça-feira, durante cúpula na Costa do Sauípe (BA), a criação do Conselho Sul-Americano de Defesa, que estabelece uma visão comum para os problemas da região e integra os ministérios de segurança dos países envolvidos.

Segundo o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o conselho favorece a confiança mútua, os treinamentos militares conjuntos e a unificação da indústria de armamentos. Ele não quis adiantar em que termos acontecerá a cooperação na produção destes equipamentos.

"Foi uma boa surpresa, porque não estávamos esperando a aprovação do conselho hoje", declarou ele. A não-aprovação do mecanismo na época da criação da Unasul, em maio deste ano, foi considerada uma derrota.

Também foi proposta e aceita a criação de um Conselho Sul-Americano de Saúde, que reúne ministros da área para elaborar programas regionais na área de saúde pública a serem financiados conjuntamente pelo bloco, "quando a Unasul tiver um orçamento para isso, porque ainda não tem", ressaltou Amorim.

Fazem parte da Unasul: Bolivia, Colômbia, Equador, Peru, Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Guiana, Suriname e os membros observadores, Panamá e México.

Outro ponto aprovado na reunião foi a disposição de absorver as exportações da Bolívia, que antes eram dirigidas aos Estados Unidos. Em setembro, a Casa Branca suspendeu as preferências tarifárias que oferecia ao país, com base na Lei de Preferências Tarifárias Andinas e Erradicação de Drogas (ATPDEA, na sigla em inglês), alegando que o governo de Evo Morales não cumpre a promessa de combate às drogas. A decisão havia sido adiantada ontem pelo chanceler brasileiro.

"Os presidentes da Argentina, do Brasil, do Paraguai, do Uruguai e da Venezuela, em solidariedade com o governo e o povo da Bolívia, coincidiram na importância de acordo medidas emergenciais concretas de apoio à Bolívia, em vista das dificuldades econômicas e sociais e da perda de acesso a mercados em razão da recente suspensão unilateral de preferências tarifárias extrarregionais, e determinam a adoção dos procedimentos para que seus países absorvam, no ano de 2009, um montante de até US$ 30 milhões em exportações bolivianas", diz o texto do acordo.

O fundo de garantia para pequenas e médias empresas do Mercosul no valor de US$ 100 milhões, a decisão que permite doações voluntárias ao Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), o Instituto Social do Mercosul, com sede em Assunção, e a criação do fundo para agricultura familiar no valo de US$ 300 mil e os acordos do Mercosul com a SACU (União Aduaneira da África Austral) e a Índia também foram ratificados durante o encontro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,28
    3,715
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h25

    0,44
    84.219,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host