UOL Notícias Internacional
 

19/02/2009 - 17h37

Argentina expulsa bispo que nega o holocausto

Do UOL Notícias*
Em São Paulo
  • Reuters

    Bispo Richard Williamson, católico apostólico romano ortodoxo, despertou críticas do Vaticano e de líderes judaicos por seus questionamentos sobre a existência do holocausto

A Argentina estipulou hoje um prazo de dez dias para que Richard Williamson, bispo que nega a existência do holocausto, abandone o país voluntariamente, sob pena de ser expulso.

Segundo informou a agência de notícias Telam, a decisão foi tomada pela Direção Nacional de Migração e anunciada nesta quinta-feira pelo ministro do Interior, Florencio Randazzo.

O comunicado emitido pelo ministério destaca que "o bispo Williamson ganhou notoriedade pública depois de suas declarações antissemitas a um veículo de imprensa sueco, nas quais colocou em dúvida que o povo judeu tenha sido vítima do Holocausto".

"Por essas considerações, somadas à enérgica condenação do governo argentino a manifestações como estas, que agridem profundamente a sociedade argentina, o povo judeu e a humanidade toda ao negar uma verdade histórica, o governo decide fazer uso das faculdades que lhe confere a lei de convidar o bispo a abandonar o país ou submeter-se à expulsão", acrescenta o comunicado.

O órgão migratório argentino também aponta em sua decisão que Williamson mentiu sobre os motivos de sua permanência no país, declarando ser funcionário de uma associação civil, enquanto exercia a liderança religiosa e um seminário da Fraternidade Pio X em Moreno, na Grande Buenos Aires.

*Com informações da agência Telam.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,72
    4,176
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h58

    0,99
    118.179,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host