UOL Notícias Internacional
 

07/05/2009 - 19h30

Brasil é o 25º país a confirmar caso de gripe suína

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Situação da gripe suína no mundo, segundo a OMS

  • Casos confirmados pela OMS:
    Áustria (1), Canadá (201), China/Hong Kong (1), Colômbia (1), Costa Rica (1), Dinamarca (1), El Salvador (2), França (5), Alemanha (10), Guatemala (1), Irlanda (1), Israel (6), Itália (5), Holanda (2), Nova Zelândia (5), Polônia (1), Portugal (1), Coreia do Sul (3), Espanha (81), Suécia (1), Suíça (1) e Reino Unido (32)


O Ministério da Saúde confirmou quatro casos de gripe suína (H1N1) no Brasil. Com isso, torna-se o 25º país a ter a confirmação de um caso da gripe, apesar de ainda não ter sido incluído no balanço divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O último balanço divulgado nesta quinta-feira pela OMS aponta 2.371 casos confirmados de gripe suína em 24 países, ainda sem contar com os casos brasileiros. A maior parte dos casos está no México, que já soma 1.112 pessoas afetadas pelo vírus H1N1. No país, foram confirmadas 42 mortes em decorrência da gripe.

Em balanço divulgado nesta tarde, o Ministério da Saúde retificou para 24 o número de suspeitos de terem adquirido a gripe suína no Brasil. Pela manhã, o ministério havia informado eram 21 casos suspeitos. Os casos estão nos Estados de São Paulo (7), Paraná (3), Rio de Janeiro (3), Distrito Federal (2), Goiás (2), Santa Catarina (2), Mato Grosso do Sul (1), Minas Gerais (1), Paraíba (1), Pernambuco (1) e Rondônia (1).

Os Estados Unidos anunciaram hoje 896 casos da nova gripe H1N1 em 41 Estados, com duas mortes. As informações são do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC). Na quarta-feira, o número estava em 642, mas ainda há casos que precisam ser confirmados, o que tende a elevar a contagem diariamente.

Atualmente, os números do relatório da OMS são: Áustria (1), Canadá (201), China (1, em Hong Kong), Colômbia (1), Costa Rica (1), Dinamarca (1), El Salvador (2), França (5), Alemanha (10), Guatemala (1), Irlanda (1), Israel (6), Itália (5), Holanda (2), Nova Zelândia (5), Polônia (1), Portugal (1), Coreia do Sul (3), Espanha (81), Suécia (1), Suíça (1) e Reino Unido (32).

Os números da OMS estão atrasados em relação aos relatórios dos governos nacionais, mas são considerados mais confiáveis cientificamente, uma vez que refletem exames sofisticados realizados em sua rede global de laboratórios.

México
As autoridades sanitárias da Cidade do México baixaram o alerta sanitário gerado pela gripe suína, e reabriram ao público cinemas e estádios desportivos, mas observando medidas de prevenção.

As autoridades reduziram o alerta de laranja (elevado) a amarelo (médio), e também reabriram as praças de touro e casas noturnas da capital.

No dia 28 de abril, a Prefeitura restringiu as atividades em ginásios, cinemas e teatros, e desde 24 de abril os jogos de futebol foram realizados com os portões fechados, devido à epidemia.

Europa
Uma agência holandesa confirmou nesta quinta-feira um segundo caso do vírus suína no país.

A autoridade sanitária RIVM informou que uma mulher de 53 anos, que voltou do México em um voo no dia 30 de abril, foi tida como infectada pelo vírus da doença.

"Não pode ser rejeitado o fato de que a mulher estava contagiosa durante o voo de volta para casa", informou RIVM em um comunicado, acrescentando que as autoridades sanitárias contatariam os passageiros que estavam sentados próximos a ela durante o voo.

Israel
O número de casos confirmados da gripe suína em Israel subiu nesta quinta-feira para seis, com a confirmação de um novo paciente com vírus A (H1N1), que causa a gripe suína.

Uma mulher de 27 anos que foi internada junto com seu parceiro na semana passada no centro médico Aviv Sourasky, em Tel Aviv. Ela tinha sido liberada com ordens de permanecer isolada.

"Por enquanto não há mais casos suspeitos", disse o médico Ram Belitzer, assessor do Ministério da Saúde, que acrescentou que "mesmo assim não descartamos que possa acontecer um aumento repentino do número de doentes nas próximas semanas, assim como ocorreu nos Estados Unidos".

"Estamos muito preparados: adquirimos grandes quantidades de Tamiflu e estamos adotando um novo plano para hospitais, laboratórios e comunidades com o objetivo de prevenir a epidemia", acrescentou.

Guatemala
O governo da Guatemala decretou nesta quinta-feira estado de calamidade pública em nível nacional. Segundo as autoridades, a medida visa um "melhor campo de ação" para evitar a expansão da gripe suína. Até o momento, um caso da doença foi confirmado no país.

A medida, aprovada nesta quinta-feira pelo vice-presidente Rafael Espada no Conselho de Ministros, tem duração de 30 dias e estabelece a suspensão dos artigos 5 e 26 da Constituição guatemalteca, que se referem aos direitos à liberdade de ação e de locomoção, respectivamente.

Egito
O governo egípcio lançou uma campanha para evitar que as pessoas se beijem com o objetivo de impedir a transmissão do vírus da gripe suína no país. O vírus é transmitido de pessoa para pessoa através do contato com saliva ou mucosa.

Em entrevista à imprensa local, o responsável da unidade de Emergência do Centro Nacional de Pesquisa, Adel Ashour, indicou que serão emitidos anúncios na TV para "conscientizar as pessoas da importância de não se beijar, especialmente nesta etapa crítica de expansão do vírus".

Ashour também advertiu que outras doenças podem ser transmitidas através dos beijos. No mundo árabe, os beijos entre amigos do mesmo sexo e entre parentes são uma saudação habitual, uma demonstração de carinho e proximidade.

Com uma população de quase 80 milhões de habitantes, o Egito adotou medidas rígidas para conter a chegada do vírus no país. Até o momento, nenhum caso foi registrado em seu território.

*Com informações da EFE e Reuters

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h20

    -0,26
    5,597
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h22

    0,54
    101.086,58
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host