UOL Notícias Internacional
 

11/06/2009 - 11h40

Organização Mundial da Saúde declara gripe suína pandemia; Brasil foi informado às 10h34

Do UOL Notícias*
Em São Paulo
Atualizada às 17h33

A Organização Mundial de Saúde declarou a gripe suína uma pandemia. É a primeira vez, em 41 anos, que a OMS declara essa situação.

Conheça os sintomas, as formas de contágio e os focos da gripe suína no mundo

A elevação do nível de alerta para a doença de 5 para o 6 (que é o grau máximo da escala de alerta da OMS), foi feita durante uma reunião de urgência da organização em Genebra. A decisão ocorre devido ao processo de difusão do vírus H1N1, não devido a um aumento da periculosidade da doença.

O Brasil recebeu o comunicado da mudança do nível às 10h34 (horário de Brasília), segundo afirmou o Ministério da Saúde em coletiva hoje. A ministra interina da Saúde, Márcia Bassit, afirmou que o país já havia se adiantado e que, na prática, não deve haver alterações nos procedimentos adotados pelo país.

"A situação no Brasil está completamente sob controle", afirmou Bassit. "A população pode ficar tranquila porque a nossa vigilância permanece preparada para identificar pessoas com sintomas da doença."

Segundo a ministra, há 52 casos confirmados da doença no país. Até ontem, o total anunciado era de 43. Os últimos nove casos confirmados foram registrados em Minas Gerais (3), Santa Catarina (2), São Paulo (2), Rio de Janeiro (1) e Tocantins (1), segundo boletim do ministério. A maioria dos casos confirmados até o momento, 75%, foi contraída em outros países. Outros 55 casos suspeitos estão sendo monitorados.

A última pandemia, a do vírus de Hong Kong, em 1968, matou cerca de 1 milhão de pessoas.

Grupo de discussão

E você? Tem medo da pandemia da gripe suína?


O critério para definição de pandemia é a constatação de surtos significativos com transmissão sustentada, de humano para humano, em mais de uma das seis regiões monitoradas pela OMS. Mas, segundo a organização ressaltou hoje, "neste atual estágio, a situação de pandemia pode ser caracterizada como moderada em severidade".

A OMS disse que os países não devem fechar as fronteiras para viagens ou para o comércio internacional.

Até quarta-feira, haviam sido reportados casos de gripe suína em 74 países - num total de 27.737 casos confirmados, com 141 mortes.

O maior risco, no momento, é que o crescimento do número de casos, especialmente nos países mais pobres, possa provocar superlotações em hospitais. Uma outra questão é que a gripe continua a se espalhar no hemisfério norte durante a primavera, quando normalmente os vírus da gripe perdem força.

Segundo a agência de notícias Associated Press, o anúncio deve fazer os laboratórios acelerarem a produção de uma vacina.

"População brasileira pode ficar tranquila", diz ministra interina sobre pandemia de gripe suína

Estados Unidos, com mais de 13 mil casos; México, com cerca de 6 mil; Canadá, com mais de 2 mil; Austrália, que já superou mil casos, e Espanha, com cerca de 300, estão entre os oito países com mais casos da gripe.

Durante a semana, o diretor-geral adjunto da OMS Keiji Fukuda já havia avisado que a entidade estava em iminência de elevar o nível de alerta. "Queremos que se entenda muito bem que, se declararmos a fase 6 de pandemia, isso significa que o vírus está se espalhando e que há contágios estáveis em comunidades em países de diferentes regiões", disse Fukuda, na ocasião.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

* Com agências internacionais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h39

    -0,36
    3,223
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h42

    -0,07
    74.464,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host