UOL Notícias Internacional
 

11/11/2009 - 14h57

Lula oferece mediação do Brasil no conflito entre israelenses e palestinos

Do UOL Notícias*
Em São Paulo
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu nesta quarta-feira (11) o apoio do Brasil na construção de um processo de paz entre israelenses e palestinos. Lula recebeu hoje a visita do presidente de Israel, Shimon Peres, em Brasília.

"O senhor sabe que não haverá paz sem concessões políticas", disse Lula a Shimon Peres, durante entrevista coletiva no Itamaraty.
  • Fernando Bezerra Jr/EFE

    Lula recebeu o presidente de Israel, Shimon Peres, nesta quarta-feira (11) em Brasília


Para o presidente israelense, as concessões mais complicadas se referem principalmente à questão dos assentamentos israelenses na Cisjordânia. Apesar de reafirmar que não serão feitos novos assentamentos ou confiscos de terras, Peres defendeu a presença na região de famílias israelenses que vivem há décadas em território palestino. No entanto, o presidente de Israel disse que estes casos são exceções.

Peres também agradeceu ao presidente Lula pela oferta do Brasil para ajudar na mediação do conflito entre Israel e Palestina.

"Sei que o presidente [Lula] introduziu um programa chamado Luz para Todos. Senhor presidente, venha e acenda as luzes para todos no Oriente Médio," disse ele.

No encontro reservado dos dois, que durou cerca de duas horas, Peres convidou o presidente brasileiro a visitar o Oriente Médio e Lula mostrou a intenção de fazê-lo.

"Convidei mais uma vez o presidente Lula para visitar Israel e entendo que ele também visitará o lado palestino. Sei que ele tem amizade com os palestinos e nós também gostaríamos de ter," disse Peres. "Com um apoio sério e firme sei que pode haver uma contribuição. Por isso fiquei tão feliz em ouvir isso do presidente Lula."

Ao lado de Peres, Lula defendeu a visita do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que deve chegar ainda este mês a Brasília. Ahmadinejad é conhecido por dar declarações sobre o fim do Estado de Israel.

"Você não constrói a paz se não conversar com todas as forças políticas e religiosas que querem paz ou se opõem à paz. Senão, você transforma o processo de negociação em um grupo de amigos em que todos concordam, e a paz não será possível nunca," disse Lula.

Além de Peres e Ahmadinejad, o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, também deve visitar o Brasil até o final do ano.

Lula aproveitou a ocasião para lamentar a morte de Yasser Arafat, que completa cinco anos nesta quarta. O presidente brasileiro afirmou que a liderança de Arafat representava 50% das chances de paz no Oriente Médio, e que os outros 50% de chances de atingir um acordo duradouro na região se apóiam em Shimon Peres.

O presidente Peres, que foi primeiro-ministro nos períodos de 1984 a 1986 e de 1995 a 1996, ganhou o prêmio Nobel da Paz em 1994 por sua atuação na construção do fracassado acordo de Oslo, ao lado de Arafat e do então premiê israelense Yitzhak Rabin.

Peres estará no Brasil até domingo (15). O presidente ainda deve passar pelo Rio de Janeiro e São Paulo. No encontro desta quarta-feira, ministros dos dois países assinaram um tratado de extradição e acordos nas áreas de turismo, cooperação cinematográfica e projetos bilaterais de comércio.

*Colaborou Piero Locatelli, de Brasília

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h30

    0,59
    3,913
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h39

    -0,69
    87.505,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host